Reservas do Santos seguram o Inter

Apesar da falta de entrosamento, o time não decepcionou em sua estreia e conseguiu um empate por 1 a 1 na Vila

Marcon Beraldo, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2011 | 00h00

Os novatos não queriam perder a chance: enfrentar o Internacional na Vila Belmiro era um desafio e tanto. E o empate por 1 a 1 acabou sendo um bom resultado para o jovem time, na estreia no Brasileiro, ontem à noite, diante de 4.532 pagantes.

O time titular. incluindo a estrela Neymar, foi poupado para o primeiro confronto com o Cerro Porteño pela fase semifinal da Taça Libertadores, quarta-feira, às 22 horas, no Pacaembu. Mas o Inter também não atuou com a sua força máxima: quatro titulares ficaram fora, por contusão, da equipe dirigida pelo técnico Paulo Roberto Falcão.

Sem poder contar com o incentivo do técnico Muricy Ramalho - que também desfalcou o time por conta de uma forte gripe, tendo sido substituído pelo auxiliar Marcelo Martelotte - , até que os reservas do Santos não decepcionaram no primeiro tempo.

Apesar do desentrosamento, os jogadores souberam suportar a pressão do time visitante. Faltava um pouco mais de confiança para a equipe deslanchar. E essa motivação veio depois de um pênalti cometido pelo lateral Daniel no atacante Tiago Alves. Keirrison cobrou o pênalti e abriu a contagem.

O Inter, por sua vez, insistia em uma jogada que vai ser vista muitas vezes neste Campeonato Brasileiro: cruzamentos visando às cabeçadas do centroavante Leandro Damião, o jogador mais perigoso do time. Só que, na primeira variação da jogada, outro atleta apareceu para desviar a bola para a rede: Zé Roberto, aos 34 minutos, em cruzamento de Oscar.

O time gaúcho ficou mais determinado depois do empate, mas apesar da insistência não conseguiu mais superar a zaga adversária. "Não tem nada de garotada, não", dizia o atacante Zé Roberto, no intervalo, explicando que seu time não possuía vantagem nenhuma na partida. "Se o Internacional não correr, vai acabar perdendo o jogo."

No segundo tempo, o time gaúcho voltou para tentar definir o jogo no começo. Logo aos 5 minutos, o goleiro Aranha salvou gol certo de Zé Roberto, que parecia estar mais inspirado que o artilheiro Leandro Damião.

Só que o Inter encontrou na zaga santista um forte obstáculo. E o que parecia uma blitz no início da segunda etapa acabou se desfazendo nos minutos seguintes. Martelotte foi obrigado a substituir o garoto Tiago Alves, por contusão, e aproveitou para promover a estreia do atacante Richely, contratado ao Santo André. Apesar das tentativas ofensivas de ambos os times, o placar não foi mais alterado.

Ao deixar o campo, Keirrison disse que o primeiro tempo foi melhor que o segundo. "Apesar do desentrosamento, o time até que foi bem e o importante foi o ponto conquistado. Agora vamos pensar na quarta-feira para o jogo contra o Cerro Porteño", afirmou o centroavante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.