Resultados pesam na decisão de ficar no País

Cesar Cielo falou dos fatores que o levaram a decidir por treinar no Brasil e não esconde que os resultados da temporada passada pesaram bastante. De acordo com o nadador, enquanto no primeiro semestre, quando treinou nos Estados Unidos, os resultados ficaram abaixo do esperado, no segundo - com trabalho intenso no Brasil -, eles superaram as expectativas.

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2011 | 00h00

Cielo também fala que em Auburn, nos Estados Unidos, a rivalidade já começava a incomodar. Segundo o brasileiro, as disputas com alguns de seus rivais diretos, como o francês Fred Bousquet, se davam a cada treino na piscina. "Tem horas que isso estimula, mas todo o dia estava ficando demais. Tem dia que a gente quer treinar bem, mas sem essa de competição."

Cielo afirma que o relacionamento com seu agora ex-treinador, o australiano Brett Hawke, continua amistoso. "Foi difícil (a separação) mas ainda continuamos amigos. Talvez não volte a ser como quando a gente trabalhou junto, mas há uma abertura, por exemplo, para que nosso grupo possa fazer alguns treinos lá em Auburn."

Os sete atletas do PRO 2016 já treinam juntos no Centro Olímpico desde a semana passada. Cielo "descobriu" o local, por acaso, ao fazer um comercial. "é uma das três melhores piscinas do País", elogia. O gestor do local, Henrique Guimarães, diz que a piscina passou por reformas para obedecer todos os padrões mínimos exigidos pela Federação Internacional de Natação (FINA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.