Retorno à seleção motivou acerto, afirma Antônio Carlos

O possível retorno à seleção brasileira foi um dos principais motivos que levaram o atacante Ronaldo a acertar com o Corinthians, segundo o diretor técnico do clube, Antônio Carlos. Para ele, a vontade de Ronaldo de apresentar novamente futebol de alto nível, além de mais uma vitória pessoal, é uma forma de convencer o técnico Dunga de que ainda tem condições de servir à seleção. "Ele é um craque e a seleção ainda precisa dele", disse Antônio Carlos, que também ouviu, da boca do jogador, o desejo de defender a seleção. "Ele sabe que a visibilidade no Brasil é grande. E jogando em São Paulo, maior ainda".Desde que Dunga assumiu a seleção, com discurso de renovação no grupo que naufragou em 2006, Ronaldo esteve fora dos planos. De início, Adriano, Kaká e Ronaldinho, outros integrantes do quarteto mágico que teve fim de linha em Frankfurt, também foram preteridos. As opções ofensivas de Dunga passaram Vágner Love e o desconhecido Afonso Alves, então do Heerenveen (Holanda). Robinho foi o remanescente do Mundial a manter prestígio intacto.Com o tempo, o treinador viu que tinha de mudar conceitos. A volta dos "medalhões" era inevitável. Primeiro foi Kaká, depois Ronaldinho e, por último, Adriano. Vendo os amigos ainda nos planos da seleção, Ronaldo também sentiu que pode ter nova chance.Pelo menos fora de campo, o entrosamento com a nova turma de Dunga já começa a ser maior. Em setembro, o craque não resistiu. Antes do jogo da seleção contra a Bolívia, no Rio de Janeiro, foi ao hotel em que a equipe estava concentrada para desejar "boa sorte" aos ex-companheiros.Na visita, conversou bastante com Robinho, de quem ganhou elogios, e viu Luís Fabiano, o dono da camisa 9 da equipe verde-amarela, desejar seu retorno. "Torço muito para que ele volte a jogar, quem sabe do meu lado na seleção", afirmou o atacante, se considerando "parceiro" do Fenômeno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.