Retorno de atletas ao País também cresce

Ronaldo puxa a fila de grandes nomes que preferiram voltar ao Brasil

, O Estadao de S.Paulo

24 de dezembro de 2008 | 00h00

Uma prática comum entre os brasileiros que está virando moda é ir para a Europa, disputar uma temporada, encher o bolso de dinheiro e retornar. Se as idas para o mercado internacional crescem, a volta também segue o mesmo raciocínio. Em três anos, o número de repatriações dobrou. Passou de 311 retornos em 2006 para impressionantes 659 em 2008. Certa vez, o atacante corintiano Viola chegou a dizer que não se adaptou na Espanha por causa da comida. Justamente num país com culinária apreciada por todos.Agora, quem faz coro para voltar ao País é o também atacante Fred. Mas sua justificativa para deixar o Lyon, da França, onde está há três temporadas, é a saudade da família, principalmente da filha, Geovanna, de 2 anos. "Preciso de pelo menos um ano para matar a saudade", disse, ao Estado.Cruzeiro, Santos e Palmeiras abriram as portas para o craque que, porém, deve cumprir seu contrato até junho.A maior das estrelas brasileiras em gramados europeus a voltar para o Brasil, contudo, é o centroavante Ronaldo, agora no Corinthians. O Fenômeno jogou por 15 anos na Europa, brilhou, ganhou muito dinheiro, fama, duas Copas do Mundo, e agora abrilhantará o futebol nacional com seus gols.Denílson e Roque Júnior (estavam no Palmeiras), Cafu, negociando com o Barueri, e Kleberson, no Flamengo, são outros pentacampeões que retornaram para casa.E a procura por um acordo de volta é grande. Vágner Love está no Rio, participando de jogos festivos e louco por uma proposta de emprego; Brandão faz coro para acertar com o Corinthians; o São Paulo tenta tirar Danilo do futebol japonês; e Zé Roberto já adiantou sua vontade de se aposentar no Brasil.Todos os dias, no desembarque internacional do País, uma grande remessa de jogadores chega para as férias. E pedindo para não retornar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.