Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Retrospectiva 2018: Relembre as 10 principais revelações do esporte no ano

Atletas de diversas modalidades despontaram nesta temporada tanto no Brasil como no exterior

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2018 | 04h30

O esporte brasileiro e mundial foi apresentado a novas grandes estrelas. Nas mais diferentes modalidades atletas despontaram para o grande público ao conseguirem grandes feitos como nos casos da skatista brasileira Rayssa Leal, que, aos 10 anos, garantiu vaga na seleção brasileira em 2019. Ou do mesa-tenista japonês Tomokazu Harimoto, de 14 anos, que se consolidou em 2018 no Campeonato Mundial da modalidade. O Estado elencou as 10 principais revelações do esporte mundial em 2018.

Rodrygo (futebol): o raio cai mais uma vez na Vila Belmiro 

Ainda no primeiro semestre de 2018, os brasileiros foram apresentados a mais um grande talento formado nas categorias de base do Santos. Com apenas 17 anos, Rodrygo foi eleito revelação do Campeonato Paulista com boas jogadas, dribles e três gols em 12 partidas. O sucesso prematuro e as comparações inevitáveis com Robinho e Neymar despertaram o interesse do Real Madrid no jogador. Em junho, a equipe espanhola confirmou a contratação do jovem por cerca de R$ 193 milhões, mas sua apresentação em Madri será apenas em julho de 2019.  

Kylian Mbappé (futebol): uma realidade do futebol francês

Kylian Mbappé já era um nome conhecido, mas foi na Copa do Mundo que se consolidou como um dos principais nomes da atualidade no futebol. Campeão pela França, o atacante de 19 anos foi eleito revelação após marcar quatro gols e se tornar o mais jovem de seu país a balançar as redes em um Mundial, superando Trezeguet, em 1998. Ele também foi apenas o segundo atleta com menos de 20 anos a balançar a rede em uma final de Copa, igualando o que Pelé havia feito em 1958, com 17 anos.

Pedro (futebol): um novo camisa 9 desponta no Brasil

Autor de 10 gols no Campeonato Brasileiro de 2018 defendendo a camisa do Fluminense, o atacante Pedro foi eleito pela CBF o jogador revelação da competição. A temporada só não foi melhor porque o centroavante sofreu um estiramento nos ligamentos do joelho direito em agosto, em jogo contra o Cruzeiro, e ficou de molho o restante do ano. A lesão também acabou fazendo com que o carioca fosse cortado de sua primeira convocação para defender a seleção brasileira.

Luka Doncic (basquete): astro europeu tenta vencer desconfiança na NBA 

Estrela do basquetebol europeu com a camisa do Real Madrid, Luka Doncic (19anos) deu o próximo passo na carreira e decidiu entrar na NBA. Apelidado de Wonder Boy (Garoto Maravilha), o esloveno estreou como profissional em 30 de abril de 2015, com apenas 16 anos e 2 meses. Nesta temporada, antes de ser escolhido pelo Dallas Mavericks no draft da liga norte-americana, ganhou o prêmio de melhor jogador da Euroliga e do Campeonato Espanhol.

Rayssa Leal (skate): Fadinha do Skate pede passagem

Depois de surgir para o mundo do skate, aos 7 anos, fazendo manobras vestindo uma roupa de fada, em um vídeo que acabou viralizando nas redes sociais, Rayssa Leal mostrou que além de carisma tem talento. Agora com 10 anos, ela terminou como vice-campeã da temporada do Circuito Brasileiro e garantiu vaga na seleção brasileira de 2019 e ainda pode aparecer na Olimpíada do Japão, em 2020.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

De hoje... Heel flip#desfile7setembro #hardflipskateboard #skatefeminino #fadinha #foishow #vivaoskateboard

Uma publicação compartilhada por Rayssa Leal (@rayssalealsk8) em

Vinicius Lanza (natação): resultados começam a aparecer

Grande esperança da natação brasileira, Vinicius Lanza, 21 anos, mostrou grande evolução em 2018 e conseguiu os melhores resultados de sua carreira. Atleta da Universidade de Indiana e do Minas Tênis Clube, ele foi medalhista de bronze nos 100m borboleta no Pan-Pacífico de Tóquio e garantiu as melhores marcas de sua vida nos 100m borboleta e nos 200m medley durante a disputa do Troféu José Finkel.

Almir Júnior (atletismo): o salto triplo ganha uma estrela

O ano de 2018 foi especial para o brasileiro Almir Júnior. Após trocar o salto em altura pelo salto triplo, o mato-grossense se consolidou como um dos principais nomes do atletismo brasileiro com feitos notáveis. Conquistou a primeira medalha do País em um Campeonato Mundial de Atletismo Indoor, ao garantir a prata na Barclaycard Arena, em Birmingham, na Grã-Bretanha, e conseguiu a terceira a melhor marca do ano da modalidade no outdoor. 

Douglas Souza (vôlei): mudando de patamar

Coadjuvante na seleção brasileira campeã olímpica em 2016, no Rio de Janeiro, Douglas Souza mudou de patamar dentro da equipe comandada por Renan Dal Zotto e foi eleito melhor ponteiro do Mundial da Itália e da Bulgária, competição que o Brasil terminou na segunda posição. O jogador, de 23 anos, também passou a ter papel de protagonismo na Superliga, onde defende o Taubaté.

Tomokazu Harimoto (mesa-tenista): presente e futuro

Em 2017, o mesa-tenista japonês Tomokazu Harimoto virou sensação na modalidade ao se tornar o mais jovem a vencer uma etapa, em simples, do Circuito Mundial, com de 14 anos e 61 dias. Neste ano, provando que já é uma realidade, Harimoto derrotou o atual campeão olímpico de equipas, Zhang Jike, para conquistar o segundo título da carreira como profissional. 

Thiago Wild (tênis): tênis do Brasil volta a sonhar

Carente de ídolos desde as aposentadorias de Gustavo Kuerten e Fernando Meligeni, o tênis brasileiro foi apresentado a um nome que pode voltar a dar alegrias na modalidade. Aos 18 anos,  Thiago Wild foi campeão juvenil do US Open em setembro e está garantido para a disputa do Rio Open de 2019 após ganhar também o Maria Esther Bueno Cup, torneio sub-23.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.