Antonio Callani/AP
Antonio Callani/AP

Reunião da Fifa faz Ronaldo cancelar visita a Balotelli

Fenômeno desmarcou após telefone de Jérôme Valcke

LUÍS AUGUSTO MONACO, Agência Estado

21 de junho de 2013 | 14h05

SALVADOR - A preocupação da Fifa com a segurança na Copa das Confederações impediu Ronaldo de ir ao hotel da seleção italiana para se encontrar com Balotelli. A visita estava programada para as 11h30, mas meia hora antes o Fenômeno ligou para a pessoa que havia organizado o encontro e lhe disse que não poderia ir.

O ex-jogador contou ter recebido um telefonema do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, convocando-o para uma conversa sobre o tema. E também que seu telefone não parava de tocar desde as 9h por causa da questão da segurança e dos transtornos que as manifestações nas cidades-sede estão causando para torcedores, jornalistas e delegações.

Ronaldo é membro do COL (Comitê Organizador Local) e o interlocutor mais próximo de Valcke - o dirigente da Fifa fala mais com ele do que com José Maria Marin, presidente da CBF e do COL.

O encontro com Balotelli seria para conversar com calma com o centroavante italiano, que o tem como ídolo. Eles se conheceram em Ibiza, na Espanha, num verão europeu, mas trocaram poucas palavras naquela ocasião.

Por segurança, Balotelli teve de desistir de outro programa que pretendia fazer em Salvador. Ele tinha a intenção de visitar uma favela e o projeto social que apoia na capital baiana, mas a delegação italiana lhe pediu para só sair do hotel junto com o resto do time para treinar e jogar. Mesmo assim o atacante fez uma caminhada nas redondezas da concentração. Acompanhado de três policiais, foi simpático, conversou com os torcedores e tirou fotos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.