Revezamento treina para o GP Brasil

As equipes A e B de revezamento 4x100m rasos, do Brasil começam nesta quarta-feira os treinamento para o Gran Prix de Atletismo, que será disputado domingo na pista do Ginásio Célio de Barros, no Complexo do Maracanã, no Rio. Com a ausência do velocista Claudinei Quirino, contundido, a expectativa é para a escolha de seu substituto no time que conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de Sydney, em 2000.A tendência é a de que Cláudio Roberto de Souza, que correu as etapas eliminatórias na Austrália, seja o substituto de Quirino. Outro candidato é o velocista Raphael Raymundo de Oliveira, que também foi reserva nos Jogos Olímpicos. André Domingos, Édson Luciano Ribeiro e Vicente Lenílson já estão confirmados na equipe.Desde os Jogos, quando estabeleceram o recorde Sul-Americano da prova, com o tempo de 37s90, os atletas brasileiros não se encontram. A ausência de Quirino pode ter poupado de aborrecimento o técnico Jayme Netto Júnior, pois o velocista e Domingos tiveram vários problemas de relacionamento, durante os preparativos para os Jogos, que foram contornados pelo treinador.Além das equipes A e B do Brasil, os Estados Unidos, medalha de ouro em Sydney, com 37s61; Cuba, que ficou com o bronze, com 38s04; também devem participar do GP Brasil, mesmo com times formados por atletas reservas. As seleções jamaicana e argentina também confirmaram presença.A previsão é a de que os competidores estrangeiros comecem a chegar ao Brasil na sexta-feira. O medalhista de ouro do revezamento 4x100m, o americano Brian Lewis; o atual campeão olímpico da prova de 110m com barreiras, o cubano Anier Garcia; além do número um da prova de salto com vara, com a marca de 6m03, o americano Jeff Hartwig, medalhista de prata no Campeonato Mundial de Sevilha, em 1999, devem ser os principais destaques em um meeting de poucas estrelas internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.