Rhodolfo ainda é dúvida e STJD libera Denilson

Adílson Batista vai levar uma dúvida na defesa até momentos antes da partida. O zagueiro Rhodolfo passou por um exame de ressonância magnética na coxa esquerda ontem e não foi constatada nenhuma lesão - apenas um edema. Ele será reavaliado novamente hoje para saber se terá condições de entrar em campo diante do Atlético-PR.

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2011 | 00h00

A presença do titular é considerada fundamental, já que o São Paulo está com muitos problemas na defesa. Xandão e Luiz Eduardo estão lesionados, enquanto Bruno Uvini está na seleção sub-20. Com isso, além de Rhodolfo, o outro zagueiro disponível é João Filipe.

Por precaução, Adílson preparou o volante Zé Vitor para atuar na função, descartando improvisar outra vez o lateral-direito paraguaio Iván Piris, de apenas 1,74m de altura. Ontem, o volante de 19 anos fez exercícios específicos para zagueiros com o auxiliar Ivair e aparece como principal opção se Rhodolfo for vetado pelo departamento médico.

A boa notícia para Adílson é que o São Paulo conseguiu efeito suspensivo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, e o volante Denilson, que havia sido punido com dois jogos de suspensão pela expulsão contra o Coritiba, está liberado para entrar em campo.

Com isso, o técnico minimiza os desfalques no meio de campo, já que Carlinhos Paraíba, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, não joga. Além de Denilson, o setor terá Wellington, Cícero, Rivaldo e Lucas, que será o responsável por atuar um pouco mais adiantado com Dagoberto.

Ausências. No Atlético-PR, o técnico Renato Gaúcho não terá os volantes Kleberson e Cleber Santana, suspensos, sendo que o segundo não jogaria de qualquer jeito porque ainda tem vínculo com o São Paulo. As opções são Wendel, Fransergio e Robston para duas vagas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.