Rhodolfo está sem dor, mas médico quer esperar exame

Com muitos problemas na defesa, zagueiro se coloca à disposição para encarar o Atlético-PR, amanhã, no Morumbi

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2011 | 00h00

O médico José Sanchez ainda quer esperar o resultado do exame de ressonância magnética que será realizado na manhã de hoje, mas o zagueiro Rhodolfo tranquilizou o torcedor e avisou que, se depender dele, vai estar em campo amanhã para enfrentar o Atlético Paranaense, no Morumbi, pelo Brasileiro.

O jogador deixou o campo no intervalo da derrota para o Ceará pela Copa Sul-Americana na quarta-feira, em Fortaleza, depois de sentir dores no músculo posterior da coxa esquerda. Ele pediu ao técnico Adílson Batista para sair, evitando que o problema pudesse se agravar.

Ontem, na chegada a São Paulo, Rhodolfo afirmou que estava se sentindo muito melhor e arriscou um diagnóstico, mesmo antes de passar pelo exame. "Das outras vezes em que me machuquei, mesmo antes do exame, mal conseguia andar, sentia muito. Agora é diferente. Não tenho dor nenhuma e acredito que vou conseguir estar em campo."

O jogador promete se dedicar bastante ao tratamento hoje e amanhã para ter condições de jogar e minimizar os desfalques da defesa. Se Rhodolfo não jogar, Adílson terá apenas João Filipe como zagueiro de ofício.

Xandão, com um estiramento na coxa direita, e Luiz Eduardo, com uma fratura na mão esquerda, ainda vão ficar mais um tempo afastados dos gramados. Já Bruno Uvini continua à serviço da seleção sub-20 no Mundial.

Sem contar ainda com os volantes Denilson, suspenso pelo STJD, e Rodrigo Caio, com uma pequena lesão no joelho esquerdo, que poderiam jogar improvisados, a alternativa é novamente colocar o lateral-direito Iván Piris no miolo da defesa, como ocorreu no segundo tempo da derrota para o Ceará. Apesar de ser baixo - tem apenas 1,74m -, o paraguaio teve uma boa atuação.

A definição em relação ao aproveitamento de Rhodolfo será conhecida hoje, quando o time faz um treino no CT. Apesar do otimismo demonstrado pelo zagueiro, o médico José Sanchez coloca o jogador como dúvida para enfrentar o Atlético Paranaense. "Vamos esperar o exame para falar alguma coisa", disse.

Confirmado. A boa notícia é que o atacante Dagoberto estará em campo. Segundo Sanchez, o jogador foi apenas poupado contra o Ceará, mas não tem nenhuma lesão. "Estava com um desconforto e, por cuidado, ficou fora. Foi preservado", explicou o médico, esclarecendo que o jogador sentiu dores musculares nas duas coxas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.