Rhodolfo faz gol na estreia, mas lamenta erros na defesa

Zagueiro tem atuação decisiva na vitória do São Paulo, porém não evita que equipe siga tendo problemas atrás

Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2011 | 00h00

O zagueiro Rhodolfo não poderia pedir uma estreia melhor pelo São Paulo. Simplesmente marcou o gol que garantiu a vitória tricolor diante da Portuguesa, no Canindé, por 3 a 2. Mostrou que, além de segurança defensiva, também é uma arma de ataque para o time nas jogadas de bola parada.

"Não é fácil jogar no São Paulo. Existe uma pressão muito grande", disse o jogador, feliz pelo gol. "Estreei com o pé direito."

Na comemoração, a torcida são-paulina viu uma comemoração com a qual não estava acostumada nos últimos tempos. O zagueiro deu um salto mortal. "Tinha prometido para minha família que comemoraria um gol assim e tive a sorte de fazer um logo na estreia", afirmou.

O único ponto negativo da estreia de Rhodolfo foi o número de gols sofridos. Ainda não foi desta vez que o técnico Paulo César Carpegiani sanou as dificuldades defensivas da equipe. "Infelizmente, tomamos dois gols. Agora é trabalhar e me entrosar mais com o Alex Silva e o Miranda para evitar tomarmos tantos gols daqui para a frente."

Para se acertar. Carpegiani espera conversar nesta segunda-feira com os meninos que estavam na seleção brasileira sub-20 - Casemiro, Lucas, Willian José, além de Bruno Uvini, lesionado -, campeã do Sul-americano da categoria. Espera principalmente pelos primeiros dois para dar o padrão de jogo que tem faltado à equipe nos primeiros jogos do ano. O São Paulo estreia na Copa do Brasil contra o Treze, na quarta-feira, em Campina Grande.

"A volta dos meninos será muito importante para dar mais força ao nosso elenco", explicou Rogério Ceni. "O Lucas está em uma grande fase, já era imprescindível para o São Paulo no ano passado e os demais vão abrir uma concorrência muito boa com os outros jogadores. O time só tem a ganhar com isso.

Rivaldo poupado. Com a volta de Lucas, Fernandinho, que marcou um gol ontem e perdeu outro incrível na segunda etapa, é o principal candidato a perder vaga na equipe. Rivaldo, que teve atuação discreta, também vai começar a ser poupado de algumas partidas. Carpegiani afirmou que o camisa 10 não atuará no jogo de Campina Grande e provavelmente voltará na partida seguinte, contra o Bragantino, sábado, no Morumbi. "É hora de começar a pensar na melhor forma de utilizá-lo. Não dá para querer que ele jogue sempre."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.