Armando Babani/EFE
Armando Babani/EFE

Ribera valoriza seleção de handebol: 'Estamos a um jogo das oitavas'

Após três derrotas no Mundial de Doha, Brasil precisa derrotar o Chile, na sexta-feira, para se classificar e enfrentar a Croácia

VÍTOR MARQUES - ENVIADO ESPECIAL A DOHA, O Estado de S. Paulo

22 de janeiro de 2015 | 16h32

Na véspera de confirmar a vaga nas oitavas de final no Mundial Masculino de Handebol, o técnico da seleção brasileira, Jordi Ribera, reuniu os jogadores no centro da quadra de treinamento nesta quinta-feira. Por alguns minutos, só ele falou. Sua intenção foi uma só: elevar o moral do grupo antes do jogo desta sexta-feira contra o Chile. As derrotas para Espanha e Eslovênia abalaram o elenco, principalmente os mais jovens.

"Acho que foi um pouco de nervosismo. A gente treina e às vezes acaba errando no jogo. Fiquei nervoso com a situação, mas também contente (da maneira que perdeu). Foi satisfatório, mas satisfatório, para mim, não é bom", afirmou o armador Toledo, 21 anos, com idade para disputar o Mundial Juvenil.

Ribera disse que os jogadores ficaram bravos e chateados pela forma como perderam os jogos contra Espanha e Eslovênia, as duas equipes mais fortes do Grupo A. "Está claro que queríamos ter ganho, mas temos de lembrar que há alguns anos perdíamos da Espanha por 14 gols. Temos de valorizar que as coisas não estão todas ruins. Há coisas positivas", afirmou.

O técnico ressaltou a importância do jogo desta sexta-feira contra o Chile e da chance de conseguir uma vaga na próxima fase. "Tentei explicar onde estamos. Estamos a um jogo de terminar entre os 16 melhores. Abaixo dos 16 pode ficar uma Argentina, uma Rússia, uma Bielo-Rússia. Pela terceira vez na história podemos ir às oitavas de final do Mundial."

Apesar dos números ruins na primeira fase (três derrotas e uma vitória), o Brasil tem grande chance de ficar com a última vaga do grupo e confirmar um lugar nas oitavas de final. Basta vencer o Chile. Se o Brasil passar, o rival das oitavas será a Croácia.

*O repórter viajou ao Mundial a convite da Federação Internacional de Handebol.
Tudo o que sabemos sobre:
handebolMundial de HandebolBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.