Ricardo e Emanuel avançam em Moscou; jogo de Larissa/Talita é paralisado

O Brasil tem cinco duplas nas quartas de final do Grand Slam de Moscou, etapa russa do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Nesta sexta-feira, o País avançou com três times na chave masculina e outros dois na feminina. Larissa e Talita enfrentavam Liliana/Baquerizo, da Espanha, por vaga na semifinal, quando começou a chover forte. O jogo foi paralisado e só vai continuar no sábado. Pela mesma chave, Lili/Carol Horta vai enfrentar Wang Fan/Yue (China).

Estadão Conteúdo

29 de maio de 2015 | 15h13

O torneio em Moscou marca o início da corrida olímpica para as dupla nacionais. Pelo que definiu a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), o ranking vai computar os oito melhores resultados entre os 10 principais torneios do Circuito Mundial, sendo o primeiro deles o Grand Slam de Moscou. A dupla campeã deste ranking vai para a Olimpíada do Rio e a segunda colocada terá prioridade de convocação.

No masculino, o dia não poderia ter sido melhor para o Brasil. Em quatro jogos contra times estrangeiros, foram quatro vitórias. A única eliminação veio em confronto direto das oitavas de final. Alison e Bruno Schmidt venceram Álvaro Filho e Vitor Felipe por 2 sets a 1, com parciais de 18/21, 21/17 e 15/8. A dupla paraibana vinha de triunfo sobre Fañe/Jackson (Venezuela), na repescagem.

"Jogo Brasil contra Brasil é isso, não tem jogo fácil. São times que se conhecem, sabem muito um do outro. Então já esperávamos um jogo pegado e que seria decidido em detalhes", analisou Bruno Schmidt.

Pedro Solberg e Evandro também fizeram dois jogos nesta sexta. Os cariocas passaram por Ranghieri/Carambula, da Itália, por 2 a 1 (16/21, 21/10 e 15/12), pela repescagem, e depois ganharam de Patterson/Gibb, dos Estados Unidos, novamente em três sets, com parciais de 27/25, 21/13 e 17/15.

Já Ricardo e Emanuel mostraram força. Depois de campanha invicta na fase de grupos, os veteranos venceram Samoilovs/Smedins, da Letônia, dupla campeã do Circuito Mundial no ano passado. Os brasileiros venceram em sets diretos, com 21/17 e 26/24 no placar.

"Conseguimos jogar com consistência, controlando nossos erros e vontades de ir além. O outro time realmente é muito bom, são os atuais bicampeões do Circuito, mas eu e Ricardo conseguimos encaixar uma estratégia de sacar forte o tempo todo, saindo um pouco do nosso estilo, que é de um jogo mais controlado. Então fazer um jogo mais rápido foi fundamental para o vitória", destacou Emanuel.

FEMININO - Entre as mulheres, a previsão era de que três fases fossem jogadas nesta sexta-feira. Mas começou a chover forte durante a noite em Moscou e a partida entre Liliana/Baquerizo e Larissa/Talita precisou ser paralisada no segundo set, que estava 10/7 para as brasileiras. As espanholas haviam vencido o primeiro set. Antes, nas oitavas, Larissa e Talita haviam passado fácil por Ukolova/Birlova (Rússia), com parciais de 21/13 e 21/18.

Esposa de Larissa, Lili faz sua melhor campanha no Circuito Mundial. Ao lado de Carol Horta, venceu dois jogos nesta sexta. A dupla brasileira passou por Zumkehr/Heidrich (Suíça) na repescagem, por 2 a 1 (21/16, 19/21 e 15/11), e depois surpreendeu Ágatha/Bárbara Seixas no confronto nacional, novamente por 2 a 1 (22/20, 17/21 e 15/11).

Outra dupla favorita a cair cedo foi Juliana/Maria Elsa. Elas venceram Vivian/Abbaszade (Azerbaijão, ainda que Vivian seja brasileira) por 2 a 0, com fáceis 21/13 e 21/15, mas perderam de Wang/Yue, da China, nas oitavas. O jogo teve dois sets, com parciais de 21/19 e 21/15.

Por fim, Maria Clara e Carol foram direto para as oitavas de final, mas acabaram superadas por Kessy/Day (Estados Unidos), por 2 a 1, com parciais de 21/19 e 26/24. Convidadas para a chave principal em Moscou, as irmãs cariocas terão que jogar o country cota em Porec (Croácia), na semana que vem. Lili/Carol Horta e Fernanda Berti/Taiana também vão brigar por uma vaga no quali. As demais duplas femininas brasileiras estão na chave principal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.