Ricardo Mello é convidado para o Brasil Open

Nos treinos da equipe brasileira da Copa Davis, em Ásia, no Peru, o tenista Ricardo Mello foi surpreendido com uma boa notícia: recebeu o wild card (convite) para disputar o Brasil Open, de 18 a 25 na Costa do Sauípe. Atualmente como número 149 do ranking da ATP, Mello teria de disputar o qualifying para entrar no torneio. Mas agora terá melhores condições de defender as semifinais do ano passado."Este foi o empurrão que estava precisando", disse Mello, que já foi número 1 do Brasil, mas agora amarga uma certa queda no ranking mundial. "É um belo incentivo e espero aproveitar bem a oportunidade."No ano passado, em melhor fase do que está, Mello foi o grande nome do Brasil Open, ao alcançar as semifinais e só perder para o campeão Rafael Nadal, num jogo em que o brasileiro teve chances reais de vitória. "Jogar ao lado da torcida sempre há um incentivo a mais".Na Davis, Mello ainda espera por uma definição do técnico Fernando Meligeni para saber se será um dos titulares para os jogos de sexta-feira a domingo, diante do Peru, pela primeira rodada do Grupo 1 da competição. Sempre que foi chamado pelo treinador Mello correspondeu, como em setembro do ano passado, quando marcou o ponto decisivo da vitória brasileira sobre o Uruguai.Os treinos em Ásia continuam sendo prejudicados pela condição da quadra. Recentemente construída, ainda apresenta defeitos e o quique da bola está bastante irregular. Por este motivo, Meligeni está concentrando boa parte da preparação nas quadras de um clube próximo ao local dos jogos. Nesses últimos dias, Gustavo Kuerten poupou-se um pouco para não forçar o tornozelo em que recentemente sofreu uma torção. Guga garante, porém, que se for chamado para ser titular estará em condições de jogo. O time ainda conta com Flávio Saretta e André Sá.Feminino - A Confederação Brasileira de Tênis (CBT) resolveu investir no tênis feminino. E com objetivo de preparar jogadoras para a Fed Cup (versão feminina da Davis), para o Pan-Americano no Rio e para os Jogos Olímpicos, criou uma equipe permanente, através do Instituto do Tênis, onde já existe um grupo de jogadores em formação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.