BDS Academy
BDS Academy

Rio abre 'academia gamer' em novembro e vai oferecer até bolsas de estudo

Local que ocupará uma área de 2,8 mil metros quadrados no Riocentro quer ajudar na formação de jogadores

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2021 | 10h01

A cidade do Rio terá a partir das próximas semanas um novo centro de formação para quem é apaixonado por games - ou para quem acha que tem vocação para integrar o ecossistema que o envolve. Batizado de BDS Academy, o projeto ocupará uma área de 2,8 mil metros quadrados no Riocentro, na zona oeste da cidade, e será aberto ao público de forma (quase) gratuita.

O projeto foi concebido por Lukas Walter, conhecido no mundo gamer como LKZ, e pelo pai, Waldo Souza - que muita gente chama simplesmente de DRK. Um modelo parecido de academia gamer foi implantado pela dupla com outros parceiros há quase cinco anos, na Arena Fonte Nova, em Salvador. A pandemia - que limitou o acesso de público - e a intenção de partir para um modelo de negócio um pouco diferente, porém, fizeram com que eles se desligassem daquele projeto para focar em novos centros, a começar pelo Rio.

Qualquer pessoa poderá aproveitar o espaço, uma vez que "o gamer vai dos 3 aos 300 anos", como resume Waldo Souza. O público-alvo da BDS Academy é delimitado apenas pelo gosto por games.

O lugar terá espaço para capacitação de profissionais, gestão de carreira, comercialização de produtos, produção e realização de eventos e, claro, arenas de jogos. "Tudo será gratuito, mas a gratuidade não significa que basta você chegar e dizer que quer jogar ou aprender. É preciso comprometimento", diz Souza. "Não é uma lan house, e nós não somos instituição de caridade."

Ele explica que o empreendimento irá funcionar graças ao investimento de patrocinadores e à oferta de bolsas de estudo por parceiros. Participar de um projeto de desenvolvimento de carreira poderá, eventualmente, estar vinculado a ter uma frequência mínima em academia de ginástica.

A ideia central não é simplesmente ter um espaço para se inteirar sobre games, mas trabalhar em tudo o que ele envolve. "O mundo dos games não é só eSports. Há mais de 50 profissões que se ligam ao universo gamer", ressalta Lukas Walter. "Todo mundo quer ser o Neymar dos eSports, mas há muita coisa além disso."

Assim, a intenção é capacitar interessados para atuar em qualquer área voltada aos games. Haverá mentorias para locução de competições, cursos para desenvolvimento de jogos e espaço para ampliar o conhecimento de profissionais de saúde - como, por exemplo, psicólogos e nutricionistas que trabalhem com gamers.

"Muitas vezes um garoto ou uma garota nos procura dizendo que quer se desenvolver em uma área, mas com o passar do tempo ele (a) se descobre em outra. É bastante comum. E quem participa de uma mentoria não estará privado de participar de outra", explica Lukas. "O que buscamos é uma consolidação do ecossistema. Nós estamos sempre olhando para a floresta, não apenas para a árvore", resume Waldo.

A intenção dos responsáveis é abrir a BDS Academy na segunda semana de novembro. Nos primeiros dias, o espaço será ocupado por grupos parceiros, numa espécie de piloto antes de abrir para o público em geral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.