Rio apresenta circuito ainda inacabado da canoagem slalom para Olimpíada

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, apresentou no fim da manhã desta terça-feira o circuito de canoagem slalom, no Complexo Esportivo de Deodoro, na zona oeste do Rio. A obra ainda não está pronta - segundo a prefeitura, a instalação olímpica atingiu 85% de execução - mas o evento serviu para anunciar que o local será aberto para a população antes mesmo dos Jogos Olímpicos.

MARCIO DOLZAN, Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2015 | 13h29

Inicialmente, o lugar - que será transformado em parque municipal - ficaria aberto ao público somente após a Paralimpíada, em outubro de 2016. Mas uma invasão no domingo retrasado de moradores, que entraram no local para se refrescarem do calor, fez o prefeito antecipar a abertura do parque. O rio artificial sediará um evento-teste de canoagem no final de novembro, e a partir de dezembro ele poderá receber banhistas até abril, quando o local ficará aos cuidados do Comitê Rio-2016.

"A razão de ser da Olimpíada não era construir um rio artificial para sei lá quantas pessoas que fazem canoagem slalom no Rio de Janeiro ou do Brasil terem uma pista com padrão olímpico. Acho até legal ter, mas não era o objetivo de trazer a olimpíada. O objetivo era melhor a condição de vida das pessoas na cidade", discursou Paes, pouco antes de acionar as bombas que liberaram a água em um dos trechos do circuito.

Usando algumas ironias, o prefeito criticou "os teóricos do urbanismo" que questionam o legado que os Jogos, em sua avaliação, deixarão para a cidade. E alfinetou as revistas aos ônibus que se dirigem às praias da zona sul. "Eu só não sei se vou mandar revistar os ônibus que vêm da zona sul pra cá, porque o pessoal da zona sul pode querer invadir essa praia."

Paes ainda prometeu que levará o ministro do Esporte, George Hilton, e a presidente Dilma Rousseff para darem um mergulho no local. "Estou esperando por uma data dele (ministro) nos próximos 15 dias para a gente descer de bote. O nosso ministro, que é um homem abençoado por Deus, vai permitir que a nossa descida seja pacificada", declarou, fazendo alusão ao fato de Hilton ser ligado à Igreja Universal.

Dirigindo-se a adolescentes que moram na região, o prefeito garantiu a presença da presidente para conhecer o rio artificial, em dezembro. "Eu já tive uma garantia da presidente Dilma que o primeiro mergulho ela vai dar com vocês aqui. Como a Dilminha está numa fase entrando em forma, preparada, andando de bicicleta, eu vou colocar a presidente para andar de mountain bike e depois vai dar um mergulho aqui."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.