Rio entra para história do pentatlo moderno

O Rio quebrará um tabu, nesta quinta-feira, com o início da segunda etapa da Copa do Mundo de Pentatlo Moderno, já que pela primeira vez umacidade da América do Sul terá o direito de organizar a disputa. Criada na Grécia Antiga, a modalidade tem como uma de suasprincipais características o fato de ser o mais completo dos esportes por testar ao máximo a capacidade dos atletas e, reza alenda, que seu atual formato foi influenciado pelo imperador francês Napoleão Bonaparte. A princípio, os atletas eram avaliados nas provas de corrida de 200 metros rasos, arremessos de disco e dardo, salto em distância e luta livre, estilo greco-romana. Mas, em meados do século XIX, Bonaparte teria mandado um tenente enviar uma mensagem para um grupo francês em solo inimigo, durante uma batalha contra a Prússia. Para cumprir sua tarefa, o militar precisou superar uma série de obstáculos. Primeiro, recebeu um cavalo que nunca havia montado, assim como espada e uma arma de fogo. Ao longo do caminho, o tenente viu seu cavalo morrer após ser atingido por um disparo inimigo. Revidou com sua arma e matouo adversário. Em seguida, se deparou com outro inimigo, com o qual duelou utilizando a espada. Antes de correr para evitar maisembate corporal e poder cumprir sua tarefa, o militar ainda precisou atravessar, a nado, um rio. E, inspirado nessa epopéia napoleônica, o barão Pierre de Coubertin teria criado o Pentatlo Moderno: tiro, esgrima, natação,hipismo e atletismo (corrida de 3.000 metros rasos). A primeira edição olímpica que contou com a nova formação da modalidade foi ade Estocolmo, em 1912. A partir desta quinta, com o início da semifinal feminina de tiro, esgrima, natação e atletismo ? os homens começam sexta-feira ?,estarão competindo na Escola Naval e na Sociedade Hípica Brasileira (SHB) um total de 137 atletas, representando 25 países. Os principais representantes do mundo na modalidade estarão no Rio, dentre eles, os dez primeiros colocados no ranking, comoos atuais líderes: o lituano Edvinas Krungolcas, e Georgina Harland, da Grã-Bretanha. O Brasil será representado por 17 atletas ? 12 homens e cinco mulheres. O principal competidor brasileiro é Daniel Santos, quejá assegurou uma vaga para a Olimpíada de Atenas por ter sido o melhor sul-americano nos Jogos Pan-Americanos de São Domingos, em 2003. Samanta Harvey, outra classificada para a Grécia desfalca a seleção, porque se recupera de uma operação no joelho e só retomará os treinamentos em maio. ?A Copa do Mundo no Rio será uma oportunidade de eu me preparar para o que vou encontrar em Atenas?, disse Santos, que foio sexto colocado em São Domingos. ?Quero chegar lá e estar no auge da minha forma. E, aqui no Rio, espero ficar pelo menosentre os 15 primeiros. Esse é o meu objetivo.?

Agencia Estado,

17 de março de 2004 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.