Marcos de Paula/Estadão - 23.01.2014
Marcos de Paula/Estadão - 23.01.2014

Rio entregará Olimpíada dentro do prazo, garante Carlos Arthur Nuzman

Presidente do Comitê Organizador dos Jogos do Rio 2016 insiste que tudo estará pronto

Graham Wood, Reuters

23 de maio de 2014 | 21h11

ATENAS - O Brasil vai provar que os céticos estão errados e realizará as obras dos Jogos Olímpicos de 2016 no prazo e dentro do orçamento, garantiu o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

Em uma rara entrevista concedida à mídia internacional, Nuzman admitiu que os atrasos atrapalharam os trabalhos, mas insistiu que tudo estará pronto.

"Sabemos que não temos tempo a perder e não estamos parados", disse Nuzman, que também é o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), à edição de sexta-feira do jornal grego Kathimerini.

"Trazer os Jogos para o Brasil era uma ambição que eu tinha há muito tempo e estamos determinados a entregar uma Olimpíada para se orgulhar, dentro dos prazos e orçamentos acordados."

No mês passado, o vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) John Coates havia rotulado os preparativos do Brasil como os piores que já tinha visto e que estavam gravemente atrasados, mas depois disse que tinha certeza que a cidade seria capaz de sediar um "grande" evento.

Nuzman respondeu dizendo que "trabalhar em equipe é a melhor e única maneira de fazer este progresso, mas precisamos de uma crítica construtiva que possa nos ajudar a melhorar".

Os primeiros Jogos na América do Sul têm sido atingidos por atrasos, aumento de custos e problemas de comunicação entre os diferentes níveis de governo e os organizadores brasileiros, gerando críticas de federações esportivas internacionais.

Integrantes do COI criticaram em abril o ritmo dos preparativos do Brasil e anunciaram uma série de medidas para agilizar as obras, incluindo um acompanhamento mais próximo da preparação do Rio de Janeiro.

O custo total da realização dos Jogos Olímpicos até o momento está estimado em pelo menos 37,5 bilhões de reais, mas a quantia vai subir, uma vez que ainda serão incluídas obras sem orçamento.

Entre agosto e setembro haverá uma atualização dos valores, quando for divulgada uma nova versão da matriz de responsabilidade da Olimpíada.

"A transparência é um tema-chave em nosso projeto e temos trabalhado muito duro em conjunto com nossos parceiros do governo para entregar orçamentos transparentes", disse Nuzman.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.