Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Jonne Roriz/AE
Jonne Roriz/AE

Rio leva Pelé e Carnaval a Londres para receber Jogos com 'aquele abraço'

O Rio recebeu o posto de próxima sede dos Jogos Olímpicos na festa de encerramento de Londres 2012

Reuters

12 de agosto de 2012 | 20h32

LONDRES - O Rio de Janeiro recebeu o posto de próxima sede dos Jogos Olímpicos e transformou o Estádio Olímpico de Londres em palco para o Carnaval e a música brasileira, com a presença de Pelé como maior surpresa da breve apresentação carioca durante a cerimônia de encerramento da Olimpíada de 2012.

O gari Renato Sorriso, personagem folclórico do Carnaval carioca, abriu a apresentação ensinando um segurança inglês a sambar, antes de uma festa de Carnaval tomar o centro do palco. Marisa Monte, que primeiro apareceu interpretando Iemanjá, voltou para comandar a interpretação de "Aquele Abraço", de Gilberto Gil, que foi o ritmo que deixou o recado do Rio para o público, enquanto Pelé e o velejador bicampeão olímpico Robert Scheidt apareceram para representar os esportistas.

A apresentação musical brasileira deu continuidade ao show de encerramento feito pelos britânicos, que usaram a festa para celebrar a história da música britânica. George Michael e as Spice Girls se apresentaram ao vivo, enquanto John Lenon e Freddy Mercury foram lembrados em imagens pelos telões. Também no clima da festa britânica, o rapper BNegão cantou "Maracatu Atômico" durante a representação do Brasil.

Antes da festa carioca, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, recebeu das mãos do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, a bandeira olímpica, que agora será levada para o Brasil.

A pequena delegação brasileira que desfilou no encerramento dos Jogos --praticamente sem atletas e formada na maioria por funcionários do Comitê Olímpico Brasileiro-- vibrou com o hasteamento da bandeira do país ao lado da bandeira da Grécia, onde os Jogos Olímpicos da antiguidade surgiram.

A Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro será a primeira da história na América do Sul. Neste domingo, o presidente do COI cobrou dos organizadores dos Jogos do Rio que fechem e anunciem qual será o orçamento da organização da competição. A cidade já recebeu alertas do COI de que o tempo para se preparar é curto e que as obras precisam ser feitas dentro do prazo.

O Parque Olímpico, que vai receber a maioria das competições esportivas, ainda está em fase de demolição do autódromo que existe atualmente no local, e as obras de outras arenas ainda nem começaram. A cidade, no entanto, vai aproveitar as arenas que foram feitas para os Jogos Pan-Americanos de 2007, incluindo o Estádio Olímpico João Havelange.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.