Rio quer sistema israelense de segurança

Com o objetivo de melhorar a área de segurança e firmar parcerias para futuros projetos, como a possível realização dos Jogos Olímpicos, o governo do Rio de Janeiro receberá na próxima semana diretores de uma das maiores empresas do setor, a israelense C. MER, uma das responsáveis pela segurança da Olimpíada de Atenas 2004. O convite para os especialistas virem ao Rio foi feito pelo secretário de Segurança, Anthony Garotinho, que no início de fevereiro visitou Israel.Uma das principais tarefas da C. MER nos Jogos de Atenas é o fornecimento de um sistema de gerenciamento de software para as áreas de engenharia e integração, em uma transação estimada em 21 milhões euros. O projeto grego para o todo o setor foi orçado em US$ 825 milhões e, além dos israelenses, contou com o apoio de norte-americanos e ingleses. O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, só destinou elogios ao trabalho: "o sistema montado em Atenas não tem precedentes na história das Olimpíadas".No Rio, a tarefa dos israelenses será, em um primeiro momento, fazer um diagnóstico do sistema de comunicação usado pela polícia fluminense. A C. MER já atua no mercado brasileiro em uma parceria firmada com a Belmerix, com sede em São Paulo.Garotinho também disse que vai conversar com os israelenses sobre a possibilidade de eles atuarem na candidatura olímpica e até na organização dos Jogos Pan-Americanos Rio-2007. Procurado pela Agência Estado, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) informou desconhecer a visita dos representantes da C. MER ao País, assim como uma possível participação dos israelenses tanto na competição continental quanto no projeto de o Rio ser a sede da Olimpíada de 2012.

Agencia Estado,

06 de março de 2004 | 10h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.