Risos, toques de classe e gol. Ronaldo voltou.

Astro participa de treino forte e pode jogar já na quarta pelo Corinthians

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

11 de setembro de 2009 | 00h00

O corintiano pode comemorar: o Fenômeno voltou. E para valer. Para quem ainda tinha receio com Ronaldo após a cirurgia na mão esquerda e a lipoaspiração, o treino de ontem, em Itu, de aproximadamente uma hora, em alta velocidade, mostrou que o atacante está recuperado, sem medo e motivado. O sorriso mostrou que já se diverte jogando bola e deve reforçar o time já contra o Coritiba, quarta-feira, em Curitiba.

Com 13 jogadores de cada lado e a determinação de não poder dar mais de dois toques na bola, Ronaldo brilhou. Sem correr muito, é bem verdade, o camisa 9 deu enorme trabalho ao zagueiro William, o responsável por ser seu marcador. Às vezes, com apenas um toque na bola, criava lances bonitos e arrancava elogios do técnico Mano Menezes. Por vezes dava para escutar um "boa, Ronaldo" do treinador e dos companheiros. Foram passes de calcanhar, de letra, em profundidade, por elevação...

Às 10h14, poucos minutos após dar assistência para um gol de Bill, Ronaldo arrancou em velocidade e matou saudade de estufar as redes. Toque sutil para superar o goleiro Felipe, sem chances de defesa.

Com Ronaldo em campo, a alegria corintiana era evidente. Ele não serve apenas de referência. Também atua como incentivador, como em lances de Alessandro e Dentinho. "Vai guerreiro, vai guerreiro, não desiste", incentivou o ala. "É isso aí, Dente", falou para o atacante.

Às 10h19, o craque se rendeu ao cansaço e pediu um copo d"água ao roupeiro Ceará. "Não quer que eu morra, né?", perguntou. No lance, viu William arrancar, para seu desespero. "Olha lá ele no ataque, querendo me ferrar", brincou, ao deixá-lo desmarcado.

A descontração de Ronaldo contrastou com a timidez de Defederico. O primeiro treino forte do argentino foi marcado pelas poucas palavras e jogadas simples e objetivas. "Ainda estou me ambientando", justificou. O atleta afirmou que sua característica é buscar a bola para criar jogadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.