US Today
US Today

Rival de Anderson Silva pega gancho de 5 anos por uso de maconha

Nick Diaz é punido por doping em julgamento nesta segunda-feira

Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2015 | 20h25

Anderson Silva e Nick Diaz fizeram a luta principal do aguardado UFC 183, que marcaria o retorno do ''Spider'' ao MMA. Os dois, entretanto, fizeram uso de substâncias proibidas e foram flagrados em exame antidoping. O brasileiro, que utilizou um esteroide anabolizante, levou um ano de suspensão. O norte-americano foi julgado nesta segunda-feira pelo uso de maconha e foi punido por cinco anos.

A Comissão Atlética de Nevada (NAC, na sigla em inglês) foi responsável pelos dois julgamentos, uma vez que o combate aconteceu naquele estado norte-americano, na cidade de Las Vegas. Anderson Silva venceu por decisão unânime, mas o resultado depois foi declarado "no contest" ("sem resultado").

De acordo com a defesa de Diaz, ele foi submetido a três testes de urina no dia do UFC 183, em janeiro de 2015. Dois desses exames deram negativo. O resultado positivo só apareceu na amostra testada pelo Quest Diagnostics, um laboratório que não é certificado pela Agência Mundial Antidoping (Wada).

O lutador, de 32 anos, optou por permanecer calado e não fez se defendeu perante os comissários. Diaz tem uma licença para uso medicinal de maconha na Califórnia, mas a mesma não tem validade em Nevada.

A punição foi potencializada pelo fato de que Diaz já havia sido punido outras duas vezes pela NAC, ambas por uso de maconha. A primeira, em 2007, ainda no Pride (evento depois comprado pelo UFC), lhe rendeu seis meses de gancho. A segunda, quando já estava no UFC, em 2012, fez ele ficar um ano afastado.

Tudo o que sabemos sobre:
dopingMMANick Diaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.