Andrew Couldrige/Reuters
Andrew Couldrige/Reuters

Rival de Klitschko se fantasia de Batman e nocauteia Coringa

Desafiante Tyson Fury protagoniza brincadeira na coletiva

Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2015 | 12h57

As entrevistas coletivas que antecedem grandes lutas de boxe são habitualmente marcadas por declarações polêmicas ou até mesmo troca de agressões entre os pugilistas, mas o que se viu nesta quarta-feira no evento que serviu para promover o combate entre o ucraniano Wladimir Klitschko, campeão mundial dos pesados, e o desafiante britânico Tyson Fury foi de uma bizarrice fora dos padrões do esporte profissional.

Fury compareceu ao Hotel Hilton, local da entrevista coletiva, fantasiado de Batman e se sentou na cadeira reservada para ele à frente de uma mesa. Em seguida, um homem vestido de Coringa adentrou ao recinto com a intenção de interromper o boxeador fanfarrão, que saltou sobre a mesa e foi para cima do vilão clássico do super-herói do cinema.

Ao saltar sobre a mesa, Fury derrubou no chão os cinturões de campeão dos pesados que Klitschko exibia em uma mesinha de apoio no local e depois nocauteou o dublê de Coringa. Em seguida, em uma cena pra lá de armada para promover o combate, o britânico começou a falar alto apontando o dedo para os integrantes da coletiva, entre eles Klitschko, que foi avisado que "seria o próximo" a ser derrubado após ter protagonizado a cena bizarra segundos antes. Isso tudo com uma trilha sonora clássica do Batman ao fundo.

Sem levar a sério a ameaça do seu adversário, como não poderia ser diferente, Klitschko apenas deu risada e disse que "essa foi a mais interessante entrevista coletiva do qual já participou". E, ironicamente, o ucraniano pediu que os jornalistas presentes concedessem uma "salva de palmas" a Fury.

Depois do ato de fanfarronice que protagonizou, o pugilista britânico saiu da sala de imprensa levando o Coringa pelo braço e voltou já sem a fantasia de Batman para a entrevista coletiva, na qual também não deixou de provocar o campeão mundial ao dizer que o estilo de luta do ucraniano é "robótico" e "que não é legal de assistir". "Jab, jab, segura, é isso que você faz. Você é chato, e toda a Europa quer te ver nocauteado", ressaltou.

Ao responder a Fury, Klitschko evitou entrar no clima de provocação e apenas avisou que "deixará seus punhos falarem" no combate no qual defenderá seus cinturões de campeão e está marcado para acontecer no próximo dia 24 de outubro, em Dusseldorf, na Alemanha.

Embora tenha provado que é um fanfarrão, o britânico chegará para a luta com o ucraniano com um cartel de 24 vitórias em 24 lutas, sendo 18 delas por nocaute, enquanto o campeão dos cinturões da Organização Mundial de Boxe, da Associação Mundial de Boxe e da Federação Internacional de Boxe contabiliza 64 triunfos em 67 combates, nos quais acumulou 53 nocautes contra os seus oponentes.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeVladimir KlitschkoBatmanCoringa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.