Rivaldo faz 39 anos e a reserva o incomoda

No dia de seu aniversário de 39 anos, ontem, Rivaldo deixou clara sua insatisfação com a condição de reserva do São Paulo. O meia jogou apenas uma partida completa no clube - logo na estreia, na vitória por 3 a 2 sobre o Linense - e não está sendo cogitado para jogar hoje diante do Goiás, no Serra Dourada.

, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2011 | 00h00

"Eu esperava jogar mais. Estou tendo poucas oportunidades até pela minha idade. Se eu tivesse 30 anos, com certeza jogaria mais", disse o jogador em entrevista à TV Bandeirantes. "Mas quero deixar claro que tenho 39 anos e consigo jogar os 90 minutos."

Rivaldo cogita até que não esteja jogando por ter sido uma contratação imposta ao técnico Paulo César Carpegiani. "Vim por causa de um convite do Rogério Ceni e não fui uma contratação do treinador. Se fosse indicado pelo treinador com certeza eu teria mais oportunidades de jogar", garantiu o meia. "Estou tendo poucas chances, mas vou continuar trabalhando uma hora elas vão aparecer."

Carpegiani costuma salientar que Rivaldo está no banco porque o time encontrou uma forma de atuar sem ele - com Lucas ou Ilsinho. O meia virou a terceira opção do meio-campo quando ficou afastado por lesão.

A reeleição de Juvenal. O presidente são-paulino deve ser reeleito hoje em pleito que ocorre curiosamente no mesmo horário da partida com o Goiás. Juvenal Juvêncio tem o apoio da maioria do conselho deliberativo tricolor, que inclusive avalizou uma mudança de regulamento que possibilitou ao cartola concorrer ao mesmo cargo pela terceira vez seguida. Édson Lapolla é o candidato da oposição. Embora concorra, considera a eleição ilegal por causa e aguarda decisão da Justiça sobre as mudanças no estatuto do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.