Rivaldo sugere Europa às promessas

Para craque, Neymar Ganso e Lucas têm de sair o quanto antes, em busca de experiência[br]visando à Copa de 2014

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2011 | 00h00

Campeão e um dos principais jogadores da campanha do título da Copa do Mundo de 2002, Rivaldo tem autoridade para dar opinião quando o assunto é seleção brasileira. Foi o que fez ontem: sugeriu que Neymar, Paulo Henrique Ganso e Lucas se transfiram para a Europa o mais rápido possível, para ganhar experiência e respeito. Também aconselhou o técnico Mano Menezes a convocar Ronaldinho Gaúcho.

O jogador de 39 anos abordou o tema ontem, na entrevista concedida após o treino do São Paulo. A preocupação de Rivaldo é com a possibilidade de o Brasil dar vexame na Copa de 2014. O meia confia no talento desta geração, mas alerta que é necessário ter bagagem para não tremer.

Rivaldo tem adeptos a seu discurso. Carlos Alberto Parreira, técnico campeão do mundo em 1994, por exemplo, considera que ir para a Europa faz um jogador evoluir muito taticamente.

Na semana passada, na Alemanha, Mano também defendeu a ida para a Europa, ao falar sobre Neymar. "Esse tem sido o caminho natural dos jogadores brasileiros. Representa um crescimento individual, um ganho"", disse o treinador da seleção.

Para Rivaldo, o fracasso da seleção na Copa América serve de alerta. "Muitos querem que Neymar e Ganso continuem, mas eu sou da opinião de que precisam sair o mais rápido possível para pegarem experiência e respeito das pessoas, como tinham comigo, Ronaldo, Ronaldinho", afirmou. "E isso vale para o Lucas também. Eles precisam ser conhecidos mundialmente."

Para evitar problemas com o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, Rivaldo enfatizou que sua posição é de torcedor. Recentemente, Juvenal recusou oferta de R$ 60 milhões da Inter de Milão por Lucas. Já o presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, rejeitou R$ 100 milhões do Real Madrid por Neymar, além de resistir ao assédio sobre Ganso. "Eles têm de sair, para daqui a dois anos todo mundo os conhecer. Na Copa, vão pensar duas vezes em ir em cima deles. Tem de ter experiência, jogar com jogadores que estarão jogando contra eles na Copa. Basta ver o respeito que todos têm pelo Messi", acrescentou o meia.

Ronaldinho Gaúcho. Rivaldo também alertou Mano de que é necessário convocar mais jogadores com experiência neste período de transição e o meia-atacante do Flamengo seria ideal para ajudá-lo. "Não sei se ele vai estar na Copa, mas vai servir de escudo para o Mano, ele precisa de um cara desses."

Questionado sobre o fato de Mano estar convocando o experiente Lúcio, por exemplo, Rivaldo foi taxativo. "O Lúcio tem muita experiência, mas é zagueiro. Tem de levar o camisa dez."

Ele rejeitou um jogo de despedida, mesmo com os dois amistosos contra a Argentina quando só jogadores que atuam no Brasil serão chamados. "É um momento de muita responsabilidade, não de festa, brincadeira..."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.