Rivaldo tem meio tempo para brilhar

Contra o Oeste, veterano meia ganha chance de 45 minutos com Carpegiani para retomar status de titular no São Paulo

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2011 | 00h00

Rivaldo chegou com status de titular ao São Paulo e hoje depende de brechas para tentar se firmar. Contra o Oeste, às 16 horas, em Mogi Mirim, ele inicia como titular e tem a missão de provar que pode substituir Lucas, suspenso para o jogo contra o Goiás, na quarta-feira, pela Copa do Brasil. O técnico Paulo César Carpegiani, porém, disse que o meia só ficará em campo por 45 minutos, ou, no máximo, 60.

"Ele deve jogar por meio tempo ou, se estiver bem, por 60 minutos", explicou Carpegiani. A situação indefinida de Rivaldo, que completa 39 anos na terça-feira, não preocupa o treinador. "Ele encontrou pela frente jogadores jovens e de muita qualidade. Não estou procurando lugar para o Rivaldo, ele é quem tem de procurar o lugar dele", disse o treinador são-paulino.

O favorito para assumir a vaga de Lucas em Goiânia é Ilsinho, que será poupado em Mogi Mirim ao lado de quase todo os titulares - apenas Rogério Ceni e Rhodolfo vão a campo hoje e na quarta. Carpegiani admite, no entanto, que ainda tem dúvidas sobre quem será o companheiro de Marlos e Dagoberto no ataque. "Minha dúvida está entre três jogadores, Ilsinho, Rivaldo e William José, pois tenho uma vaga para compor o tripé ofensivo contra o Goiás."

Rhodolfo, que ficaria fora para dar lugar a Luiz Eduardo, foi confirmado para reforçar a zaga ao lado de Xandão. Mas não deve atuar durante os 90 minutos. "Dependendo do andamento do jogo, posso sacá-lo antes", disse Carpegiani.

Encostados em campo. O jogo com o Oeste, de poucas ambições para o São Paulo, é uma rara oportunidade para atletas que nem têm brigado por vaga no elenco. O caso mais ilustrativo é o do lateral direito Édson Ramos, que estreia hoje após dois meses de espera. Contratado por influência de Rivaldo, com quem atuou na Grécia e no Usbequistão, o lateral é reserva de Jean, que atua improvisado na posição.

Além dele, Cléber Santana, que vinha sendo deixado de lado no elenco, volta a ter oportunidade. Titular com Carpegiani no início da temporada, o volante nem sequer foi relacionado para alguns jogos recentes. "São jogadores que têm contrato, trabalham com os demais e esperam por uma oportunidade", falou o técnico. "Se tenho jogadores que estão rendendo bem, os outros vão ter de esperar."  

Veja também: som ESTADÃO ESPN: São Paulo entrará em campo com time misto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.