Toni Albir/EFE
Toni Albir/EFE

Rivalidade e milhões em quatro episódios

Tradicionais times espanhóis vão duelar pelos títulos da Copa do Rei, do Espanhol e da Liga dos Campeões

JAMIL CHADE, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2011 | 00h00

GENEBRA - Rivais históricos e dois dos clubes mais fortes e badalados do planeta, Barcelona e Real Madrid vão oferecer um prato cheio para os apaixonados pelo bom futebol. Começa neste sábado uma série de clássicos que promete entrar para a história do confronto. Em apenas três semanas, as duas maiores equipes da Espanha - para muita gente, do mundo - se enfrentarão em quatro ocasiões: duas pelas semifinais da Liga dos Campeões, uma pelo Campeonato Espanhol e a final da Copa do Rei. Em campo, além de rivalidade, uma fortuna 30 milhões (cerca de R$ 70 milhões).

Segundo cálculos de cartolas do Real Madrid, os quatro jogos podem movimentar o equivalente a 10% de toda a receita do clube no ano. O maior lucro com a vitória estará na conquista da Liga dos Campeões. O clube que passar para a final da Liga dos Campeões receberá um prêmio de 5,6 milhões (R$ 12,8 milhões). Se vencer a final, acumularia outros 9 milhões (R$ 20 milhões). A eventual conquista ainda abriria as portas para mais dinheiro. O vencedor disputará a final da Supercopa e o Mundial de Clubes. Juntas, essas duas competições somariam mais 5 milhões (R$ 11,5 milhões).

Esse dinheiro, porém, não inclui a renda de TV. O bolo distribuído pela Uefa depende da classificação final do time. Mas o clube que chegar à final fica com mais 2 milhões (R$ 4,6 milhões). Quem vencer, leva 8 milhões (R$ 18 milhões). A conquista da Copa do Rei, na Espanha, não se equipara aos valores da Liga dos Campeões. O time vencedor ficará com 1 milhão (R$ 2,3 milhões).

Rico mais rico. A verdadeira fortuna em jogo chega justamente para os dois clubes com maior renda do mundo. Para os pequenos times europeus, a constatação é a prova de que o futebol, hoje, está desequilibrado na Espanha, com os grandes clubes ficando mais ricos e a distância para os demais cada vez maior. O Real é o clube com maior receita do mundo, com 438 milhões (R$ 1 bilhão). O Barça vem em segundo lugar, com 398 milhões (R$ 915 milhões), dos quais quase metade vem de direitos de TV.

A queixa dos clubes pequenos é que, com todo esse dinheiro, os dois grandes clubes podem comprar os melhores jogadores e, assim, gerar mais dinheiro. Na Liga Espanhola, essa realidade se reflete na pontuação do campeonato. Entre o Barça, líder, e o Valencia, terceiro colocado, são 24 pontos de diferença. Entre o primeiro na tabela e o Almeria, na última colocação, são 62 pontos de diferença.

Veja também:

video ESPN - Mourinho incentiva Real Madrid a jogar clássico como uma final

som ESTADÃO ESPN - PVC: Real é sólido defensivamente e Barça é brilho individual

som ESTADÃO ESPN - Mourinho evita imprensa antes do clássico com Barcelona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.