Robert Scheidt anuncia participação em Final da Copa do Mundo de Vela

Aos 42 anos, Robert Scheidt tem escolhido a dedo as competições das quais participa, para não se desgastar. Nesta sexta-feira, o campeão olímpico anunciou que decidiu competir na Final da Copa do Mundo de Vela, que será realizada por quatro dias, a partir do próximo dia 28, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2015 | 15h41

"Decidi ir porque há poucas competições entre outubro e novembro, e é interessante aproveitar essa oportunidade de velejar contra os melhores do mundo, num local de ventos fracos e médios", explicou Scheidt, que vai competir numa flotilha pequena, que tem deve ter a participação de apenas 20 barcos, a maioria de elite.

"Poderei analisar com detalhes o que aconteceu em cada prova, e onde preciso melhorar", comenta o brasileiro, comemorando a curta duração da competição. Neste ano, ele só disputou duas etapas de Copa do Mundo, em Miami (EUA) e Hyères (França).

MUNDIAL DE WINDSURFE - Começa na próxima segunda-feira, em Omã, o Mundial da Classe RS:X, que vai contar com a participação de dois brasileiros já convocados para os Jogos Olímpicos do Rio: Ricardo Winicki Santos, o Bimba, e Patricia Freitas. As regatas serão disputadas até o dia 24, sábado da semana que vem.

"Acho que tenho grande possibilidade de lutar pelos cinco primeiros lugares e até um lugar no pódio. A condição deve ser de vento fraco. Treinei muito bem no Brasil, um trabalho longo com meu técnico Bruno Di Bernardi, focado na parte física", disse Bimba, terceiro do ranking mundial.

A mesma expectativa tem Patrícia Freitas. "Acho que posso ficar entre as cinco primeiras. Vai ser um campeonato de vento fraco e quente, condições em que geralmente tenho vantagem. Minha preparação foi boa com um período de treino com a mexicana Demita Vega no Rio", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
velaRio-2016OlimpíadaRobert Scheidt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.