Nic Bothma/ EFE
Nic Bothma/ EFE

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Robert Scheidt dividirá calendário-2018 entre Star e vela oceânica

Atleta de 44 anos desistiu do ciclo olímpico para Tóquio-2020

Estadão Conteúdo

29 Janeiro 2018 | 15h54

Maior medalhista olímpico da história do Brasil, Robert Scheidt confirmou oficialmente nesta segunda-feira o seu calendário para a temporada de 2018. O atleta de 44 anos de idade revelou que dividirá a sua programação entre disputas da classe Star e da vela oceânica, esta última sendo incluída como grande novidade em sua rotina de competições.

+ Carlos Robles escolhe o Brasil e sonha com os Jogos de Tóquio

Agora fora do ciclo para Tóquio-2020, após ter anunciado seu adeus aos Jogos Olímpicos em outubro do ano passado, o brasileiro disputará a TP 52 Super Series, que faz parte da vela oceânica, e acredita que poderá ser competitivo também nesta categoria, assim como já vinha sendo na própria Star.

"A temporada 2018 vai ser bem interessante, pois vou mesclar competições na Star, uma de minhas maiores paixões, com a grande novidade que será a campanha no TP 52, uma das grandes competições de vela oceânica do mundo", afirmou o cinco vezes medalhista olímpico, que integrará a equipe Phoenix na TP 52.

"É um projeto brasileiro, com tripulação quase integralmente nacional, boa parte composta por velejadores olímpicos. Serei o (velejador) tático do barco e estou bem empolgado. É uma oportunidade legal de voltar a competir na classe oceânica em alto nível, retornar para esse mundo de barcos grandes em um dos melhores circuitos do mundo", ressaltou.

Neste tipo de embarcação, então como timoneiro do barco ESPN Brasil, Scheidt foi campeão brasileiro em 2001, em Angra dos Reis (RJ), para bem depois, em 2009 e 2010, fazer parte da tripulação do barco italiano Luna Rossa na TP 52.

Além de Scheidt, a equipe Phoenix já tem como integrantes garantidos Eduardo Souza Ramos (comandante) e André Fonseca, o "Bochecha", veterano de Volvo Ocean Race, tradicional competição do circuito da vela oceânica e que está organizando a tripulação do barco que atravessa fase final de construção na Espanha e tem previsão para estrear dentro da água em abril.

"Ainda não posso confirmar os demais nomes, mas boa parte da equipe já competiu junta em 2014, na TP 52 no projeto que também levava o nome Phoenix e comandado pelo Eduardo. Isso é bem positivo porque já teremos uma equipe afinada e que conhece esse circuito, que é extremamente competitivo. Teremos alguns degraus para ir escalando, ninguém vai começar no topo, mas estamos animados. Temos pessoas capazes em cada posição para evoluir ao longo da disputa e, quem sabe, fazer bonito no final", destacou Scheidt.

A primeira experiência de 2018 na categoria TP 52 que está prevista na agenda do astro brasileiro será em maio, quando ocorrerá uma regata preparatória em Palma de Mallorca, na Espanha. Depois virão pela frente cinco etapas da 52 Super Series. "Teremos vários barcos que estarão na Americas Cup, o que garante o alto nível da disputa", aposta Scheidt.

STAR

Na Star, a principal meta do brasileiro para a temporada é a SSL Finals, em dezembro, nas Bahamas, competição a qual conquistou a medalha de prata em 2017, ao lado do proeiro Henry Boenning, o Maguila. Antes, tem presença prevista no Campeonato Paulista, em Guarapiranga, durante o feriado de Páscoa.

"Ainda avaliamos se vamos correr a Bacardi Cup, em março, em Miami. No segundo semestre, vou encaixar o Campeonato Sul-Americano, no Rio de janeiro, em novembro. Mas pode ser que eu ainda entre em mais competições. Tudo vai depender da agenda", revelou o velejador.

Mais conteúdo sobre:
Robert Scheidt Vela

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.