Roberto Carlos aposta em trio para ir à Copa

Roberto Carlos aposta em trio para ir à Copa

Lateral acredita que entrosamento com Danilo e Dentinho fará seu futebol crescer e o levará de volta à seleção

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

30 de março de 2010 | 00h00

Roberto Carlos aceitou jogar no Corinthians com ambição de ir à Copa do Mundo. Em sua volta ao País, começou mal, sendo expulso em dois clássicos (Palmeiras e Santos) e jogando um futebol abaixo do esperado. Domingo, após marcar e o time vencer o São Paulo por 4 a 3, novamente falou em estar no Mundial da África do Sul em junho. Dunga fará uma pré-convocação de 30 jogadores e a arma do lateral para convencer o treinador de que pode estar nela é se destacando num novo trio pela esquerda que se forma no Parque São Jorge: com ele, Danilo e Dentinho.

"O Roberto é um grande jogador, que tem facilidade de chegar ao fundo. E minha característica é fazer pivô para ele, com as tabelas. Tudo está dando muito bem e vai melhorar mais ainda", aposta Danilo, que, além de criar as jogadas com o lateral, também fica na cobertura para que o companheiro apareça na frente.

Em suas melhores equipes, o Corinthians se destacou por ter bons trios pela esquerda. E, coincidentemente, o lateral-esquerdo acabou ganhando chance com a camisa da seleção. Foi assim com Wladimir, nos anos 70, quando jogava ao lado de Rivellino e Adãozinho. Repetiu-se com Kléber, companheiro de Ricardinho e Gil no fim dos anos 90 ? até hoje o jogador, agora no Internacional, está nos planos de Dunga ?, e no ano passado, quando André Santos, parceiro de Douglas e Dentinho, se destacou e ganhou oportunidade na Copa das Confederações.

Melhor amigo de Ronaldo, havia um temor de que Roberto Carlos pudesse atrapalhar o ambiente. Mano Menezes até torceu o nariz com a possibilidade da contratação. Seu temor virou alegria. O treinador, agora, não se cansa de elogiar o vigor físico do lateral, um dos melhores do grupo, e a adaptação que começa a mostrar resultados. "Fora do País os treinos são diferentes. Agora ele começa a se adaptar", afirma, satisfeito, Mano.

Contador de histórias. Olhar para Roberto Carlos, durante os treinos com bola ou mesmo físico, é vê-lo rindo. O lateral está sempre com bom humor e tentando passá-lo aos companheiros. Iarley, Dentinho, Elias, Jorge Henrique e Ronaldo são os que mais aparecem nas brincadeiras. O camisa 6 é o Forrest Gump do elenco. Vive contando histórias e piadas. "O Roberto Carlos é muito brincalhão. Quando cheguei, jamais esperava isso, pois muitos diziam que ele era "amostrado" (exibido). Ele é boa pessoa, está sempre brincando, contando umas piadinhas fracas, mas que dão para alegrar a galera", revela o lateral-direito Moacir, ao mostrar o clima bom que o jogador trouxe ao clube. Mas, como o grupo se diverte com as piadas? "Ele conta piadas ultrapassadas. E se ninguém ri, ele ri sozinho", diz. "Ele conta e a gente fica rindo, mas não é das piadas, é dele."

Quinta-feira o Corinthians recebe o Cerro Porteño, pela Libertadores, no Pacaembu, e Roberto Carlos espera deixar o time perto da classificação. A missão, em teoria, deve ser fácil. Na lanterna da chave e quase eliminado, o adversário virá ao Brasil sem seis titulares. Britez está suspenso, Ramirez foi afastado do grupo e Irrazábal, Mendoza, Torrén e Cáceres estão machucados. Até ontem, 27,5 mil ingressos foram vendidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.