Roberto Carlos nega efetivação como técnico do Anzhi

Novo técnico interino do Anzhi Makhachkala, Roberto Carlos não planeja ser efetivado no cargo. Ele assumiu a função, ao lado do assistente Andrey Gordeev, no lugar do demitido Gadzhi Gadzhiyev, mas já alertou que voltará a ser apenas jogador assim que um novo treinador for contratado.

AE, Agência Estado

29 de setembro de 2011 | 13h13

"Estou pronto para ajudar o Anzhi no que for preciso. Fui convidado, por ser capitão da equipe e por exercer uma certa liderança aqui, a ajudar de forma interina até a chegada de um novo treinador, apenas isso. Continuo, em primeiro lugar, focado como jogador, essa é a prioridade, mas vou ajudar em tudo o que posso. Tenho muitos objetivos aqui como jogador. O projeto é maravilhoso", declarou.

Gadzhiyev deixou o posto de técnico por conta da má campanha do Anzhi no Campeonato Russo. Apesar de todo o investimento, contratou o atacante camaronês Samuel Eto''o na última janela de transferência, a equipe é apenas a sétima colocada, com 41 pontos, em 25 partidas, 11 pontos atrás do líder Zenit St. Petersburgo.

Mesmo longe do primeiro lugar, Roberto Carlos confia em uma arrancada de seu time. "A equipe tem condições de dar uma grande arrancada nesses últimos jogos dessa fase. Estou pronto para me doar pela equipe", afirmou o técnico interino, que estreará na nova função neste domingo diante do Lokomotiv Moscou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.