''Robinho foi desrespeitoso com o Real Madrid''

Pedja Mijatovic, diretor da equipe espanhola, critica a forma como brasileiro saiu do clube

O Estadao de S.Paulo

13 de setembro de 2008 | 00h00

A torcida do Chelsea vai ter a companhia dos torcedores do Real Madrid, hoje, diante do Manchester City. Os espanhóis não engolem a forma como Robinho deixou a equipe para atuar na Inglaterra. O diretor esportivo do Real, Pedja Mijatovic, criticou ontem firmemente o camisa 11 da seleção brasileira. O dirigente não considerou correta a insistência do atacante em deixar o tradicional time da Espanha e destacou a falta de uma maior seriedade. "O Robinho cometeu um erro muito grave ao declarar em várias entrevistas que queria jogar em outra equipe. Os madrilenhos não perdoam uma atitude como essa", disse. "Nós temos uma relação de compromisso dentro do clube. Entrega e garra, que são características em todos os nossos títulos conquistados ao longo da nossa história." Mijatovic não escondeu toda a sua insatisfação. "Quando um jogador de nosso elenco não compartilha desse pensamento, é hora dele deixar o clube", disse o sérvio, que atuou pelo Real de 1996 a 1999 em 90 jogos, com 29 gols marcados. O principal deles foi marcado na final da Copa dos Campeões da Europa em 1998.Segundo Mijatovic, Robinho desrespeitou o Real. "Não vou dizer quem é culpado. quero achar um culpado. Durante todo o momento só me preocupei com a situação do atleta. E o Robinho foi desrespeitoso com seus companheiros, comissão técnica e com toda a torcida", afirmou o diretor. "É o tipo de atitude que não encaixa com o projeto do nosso clube, por isso foi melhor vendê-lo."Robinho chegou ao Real Madrid em agosto de 2005, depois da disputa da Copa das Confederações com a seleção brasileira na Alemanha. Na oportunidade, o atacante formou o quadrado mágico, ao lado de Kaká, Adriano e Ronaldinho Gaúcho. Conquistou dois títulos da liga espanhola.SEM REFORÇOSEm entrevista à Real Madrid TV, Mijatovic aproveitou para anunciar que o clube não deve contratar mais nenhum jogador até o fim da temporada, apesar da saída de jogadores importantes como os brasileiros Robinho e Júlio Baptista. O grupo está fechado, após as tentativas frustradas de contratação dos atacantes David Villa, do Valencia, e Cristiano Ronaldo, do Manchester United. "Temos um elenco de 24 jogadores e existem alguns times na Espanha com 21, 22 atletas. Por isso, nossa intenção é a de não trazer mais ninguém, inclusive na janela de janeiro, mas no futebol nunca se sabe o que pode acontecer", afirmou o dirigente.A única novidade da equipe é o holandês Rafael van der Vaart, contratado do Hamburgo, da Alemanha."Se tudo correr bem, nossa intenção é manter a equipe atual, dar confiança a todos e usufruir de tudo de melhor que cada um poderá apresentar", disse Mijatovic.Em dois jogos na atual temporada, o Real Madrid soma um empate e uma derrota, ocupando a 13ª colocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.