Robinho inicia aventura na Inglaterra

Robinho anda em falta com as pedaladas que caracterizam seu futebol, o mais valorizado na janela européia de transferências neste início de temporada no Velho Continente. Contratado por 40 milhões (R$ 96 milhões) pelo Manchester City, até outro dia uma equipe de expressão mediana no milionário Campeonato Inglês, o atacante deverá ter a chance de voltar a exibir sua técnica refinada hoje, às 13h30 (horário de Brasília), no Estádio City of Manchester, contra o Chelsea, pela quarta rodada da competição nacional.A partida concentra atenções especialmente porque envolve dois times que travaram queda de braço para tirar Robinho do Real Madrid. Insatisfeito com o tratamento recebido ultimamente na capital espanhola, o atacante dedicou semanas a declarar publicamente seu desejo de atuar na Inglaterra.Ao fim de uma exaustiva troca de farpas com dirigentes madridistas e de um punhado de informações desencontradas veiculadas mundo afora, Robinho teve sua transferência confirmada. Ironia um tanto incômoda, no entanto, ainda pairava no ar: o jogador conseguiu o que queria, mas parece que não exatamente onde queria. O caso é que Robinho chegou a expressar com todas as letras que gostaria de atuar pelo Chelsea, time dirigido por Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Justamente o adversário da equipe pela qual o atacante deve estrear nesta tarde em solo inglês.Com o desfecho do negócio, Robinho declarou que gostaria de fazer dois gols contra o Chelsea. Vontade lhe sobra, mas vai depender, antes, de Mark Hughes, técnico do Manchester City, que a princípio deve manter o brasileiro no banco. E promover a estréia do atacante Wright-Phillips, ex-Chelsea.O confronto de hoje oculta, ainda, uma rivalidade extra-campo decorrente de um aspecto comum. Se o time londrino emergiu anos atrás como potência mundial por conta de investimentos milionários do russo Roman Abramovich, a equipe coadjuvante em Manchester (à sombra do poderoso United) surge como a nova-rica do futebol após ser adquirida pelo grupo Abu Dhabi, ligado à família real dos Emirados Árabes e capitaneado pelo investidor Sulaiman al-Fahim.No primeiro embate, travado nos bastidores, os novos ricos de Manchester levaram vantagem sobre os milionários de Londres. Hoje, em campo, os rivais voltam a medir forças e dar seqüência a uma briga sem data para acabar. Com ou sem Robinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.