Robinho se torna o líder da equipe com a ausência de Kaká

Com a ausência de Kaká, os olhos da torcida se voltam para Robinho como o jogador que tem a possibilidade de decidir. "Sei o tamanho da minha responsabilidade", diz o atacante do Santos, que não parece preocupado com o fato de não ter marcado gol ainda nesta Copa do Mundo. "Não é uma situação que me deixa ansioso. O gol vai sair na hora certa", promete o jogador, que marcou na Copa América, na Copa das Confederações e nas Eliminatórias. Na estreia, diante da Coreia do Norte, Robinho foi mais participativo, driblou, pedalou e deu passe para o gol. Contra a Costa do Marfim, em jogo de mais marcação, participou menos. O difícil confronto com Portugal é mais uma oportunidade para demonstrar que tem categoria para ser protagonista na seleção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.