Divulgação
Divulgação

Robson Conceição quer se preparar para 2016 em evento-teste do boxe

Competição no Riocentro começa nesta sexta-feira

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

03 de dezembro de 2015 | 18h29

Classificado para os Jogos Olímpicos do Rio-2016, o boxeador Robson Conceição terá uma prévia do que lhe espera a partir desta sexta-feira, quando começa o evento-teste da modalidade no Riocentro, zona oeste do Rio. A competição vai até domingo e terá a presença de 69 atletas de 18 países.

Robson Conceição teve sua vaga confirmada na Olimpíada na terça, quando a Associação Internacional de Boxe (Aiba) informou oficialmente sua classificação à confederação brasileira. O pugilista baiano foi medalhista de bronze no Mundial de Doha, no Catar, disputado em outubro.

Assim, ele se tornou o primeiro boxeador brasileiro a ter vaga assegurada na Olimpíada. E o lutador quer aproveitar o evento-teste para já sentir o gostinho da disputa. "Estou feliz com a vaga e esta competição servirá como carimbo dela", disse Conceição, que disputou os Jogos de Pequim-2008 e Londres-2012. "Vai servir também como preparação. Já dá para sentir a emoção da torcida e a adrenalina."

O torneio não vale pontos no ranking, mas mesmo assim despertou o interesse de pugilistas do mundo todo, tanto no masculino quanto no feminino. "É importante até para eles sentirem o clima e a umidade na cidade", explicou Breno Pontes, gerente de Boxe do Comitê Rio-2016.

Inicialmente, todas as 78 vagas oferecidas foram ocupadas, mas alguns atletas acabaram desistindo de última hora, alguns deles por lesão. Já a atleta brasileira Clélia Costa, bronze no Mundial da Coreia do Sul, ano passado, ficou de fora por ter sido suspensa após um teste antidoping ter dado positivo.

Enquanto os atletas testarão as condições de disputa, o Rio-2016 irá focar principalmente nas condições da área de disputa e atendimento aos atletas. "Vamos testar o fluxo, uma vez que a maioria dos oficiais técnicos serão os mesmos dos Jogos, e o atendimento por parte da equipe médica", explicou Breno Pontes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.