Rodízio de Bernardinho traz resultado

Com cinco vitórias e na liderança da Copa do Mundo do Japão, a seleção brasileira masculina de vôlei deixa a cidade de Hamamatsu e parte neste sábado para Okayama, onde no domingo começa a disputar a terceira fase da competição, que garante os três primeiros colocados nos Jogos Olímpicos de Atenas/2004. Os adversários serão os chineses, e a partida está marcada para às 4 horas (horário de Brasília), com transmissão ao vivo da SporTV.Nesta sexta-feira, o Brasil passou facilmente pela Tunísia, por 3 sets a 0, com parciais de 25/17, 25/16 e 25/11. Com a vitória, o time de Bernardinho chegou ao primeiro lugar na Copa do Mundo, ao fazer 10 pontos, assim como a Sérvia e Montenegro. A diferença está no saldo de sets: os brasileiros perderam apenas dois, um a menos que os adversários europeus, que ganharam dos japoneses por 3 a 1 (21/25, 25/18, 25/22 e 25/20).Na partida contra a Tunísia, Bernardinho poupou vários titulares, como Anderson, Ricardinho e Nalbert. Mas quem entrou deu conta do recado. Foi o caso de André Nascimento, Maurício e Dante, que, inclusive, foi eleito o melhor jogador da partida, com 13 pontos anotados."Estou satisfeito em saber que mudar os jogadores e colocar em quadra os que estão na reserva não faz o rendimento da equipe cair. Também fiquei contente em saber que os jogadores estavam concentrados depois da partida contra a Itália", afirmou Bernardinho. Giba aprovou o rodízio do treinador brasileiro, que possibilita a recuperação do grupo nesta desgastante Copa do Mundo. "Estivemos muito concentrados. Muitos dos seis titulares estavam cansados e mostramos que temos um bom grupo. Isso é muito importante em uma competição tão longa", revelou. Contra o próximo adversário, a China, o técnico brasileiro deve manter o rodízio, dando ritmo de jogo aos reservas e descanso aos considerados titulares. O time chinês chegou à competição porque levou o vice-campeonato do Campeonato Asiático. Na classificação geral da Copa do Mundo, ocupa a 9ª posição, com uma vitória e quatro derrotas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.