Rodrigo Minotauro anuncia aposentadoria para o fim de 2015

Lutador profissional há mais de 15 anos, brasileiro, que é lenda no MMA, tem histórico recente de lesões no quadril e joelho

O Estado de S. Paulo

22 de agosto de 2014 | 12h32

Um dos principais precursores do MMA no Brasil deve deixar o octógono no próximo ano. Com 45 lutas no cartel e respeito conquistado no mundo inteiro, Rodrigo "Minotauro" Nogueira confirmou, em entrevista publicada no site Ag Fight quinta-feira, que após cumprir seu contrato com o UFC, se aposentará. Isso será no fim de 2015.

"Eu sei que não vou lutar para sempre. Estou focado nos business (negócios) da academia. É um trabalho bonito, temos 9 mil alunos, 32 academias. Rodo o Brasil inteiro divulgando, pegando criança no colo, chamando de campeão e incentivando a todos. Pretendo no fim do ano que vem encerrar a minha carreira, acredito. Mais um ano e só. É até o meu corpo aguentar. São muitas contusões, e estou me dedicando a outras atividades. Na hora, vou ver. Tenho mais duas lutas no contrato, e aí estou parando."

Conhecido nos octógonos por causa de sua resistência, o lutador também aproveitou a entrevista para criticar parte da torcida da modalidade. De acordo com Minotauro, os brasileiros se apegam mais às derrotas do que às vitórias. "Querem apressar a nossa aposentadoria. No Brasil, o pessoal é muito crítico. Você vê a carreira do Randy Couture, por exemplo... São duas vitórias para cada derrota, e ele é tratado como ídolo. Eu tenho quatro vitórias para cada derrota, e dizem que preciso me aposentar. O brasileiro é muito crítico, e acho que é uma mentalidade ruim para o atleta. O atleta, principalmente o mais experiente, precisa de incentivo. Ele precisa da torcida", disse, inclusive, citando o ex-piloto de F-1, Rubens Barrichello.

Minotauro luta profissionalmente desde 1999 e nos últimos tempos tem sofrido com lesões no quadril e em um dos joelhos. Em suas duas últimas lutas no UFC, o lutador foi derrotado pelo brasileiro Fabricio Werdum e nocauteado pelo norte-americano Roy Nelson, em abril deste ano. Lenda no MMA, o brasileiro de 38 anos já foi campeão no Pride, em 2003 e do próprio UFC, em 2008, ambos pela categoria peso-pesados.

Tudo o que sabemos sobre:
ufcmmalutasrodrigo minotauro nogueira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.