Rodrigo Pessoa prepara o novo cavalo

Rodrigo Pessoa quer dedicar parte de suas atenções em 2005 para preparar aquele que será o substituto do consagrado cavalo Baloubet du Rouet, que nos últimos anos deu inúmeros títulos ao brasileiro no circuito internacional de hipismo - foi campeáo, inclusive, do GP de Genebra, no domingo. As apostas do cavaleiro estão sendo depositadas sobre o cavalo Hermes, de 9 anos."Estou preparando o Hermes para suceder o Baloubet", revelou Rodrigo Pessoa em entrevista à Agência Estado. Nesta terça-feira, Baloubet, de 15 anos, passará por exames depois de ter se machucado no começo de novembro e, dependendo do resultado, ele poderá ficar de fora do próximo Grande Prêmio, no sábado, em Londres.A idéia de Rodrigo Pessoa é de usar 2005 para intensificar a preparação de Hermes para a conquista da inédita medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim. O plano dele era já ter iniciado essa preparação em 2004. Mas o cavalo, que custou 2 milhões de euros, sofreu uma contusão e ficou seis meses indisponível."Hermes poderia ter trazido resultados bons neste ano e a preparação futura perdeu um pouco de tempo, mas vamos tentar recuperar esse tempo em 2005. O cavalo que vai aparecer mais agora e vai estar no ponto para 2008", afirmou Rodrigo Pessoa, que admite que para a final da Copa do Mundo de 2005, em abril, em Las Vegas, ainda utilizará Baloubet.Além da preparação de Hermes, Rodrigo Pessoa acredita que uma atenção especial deverá ser dada à equipe brasileira para que possa chegar em 2008 com chances de medalha na Olimpíada. Para o cavaleiro, o País ainda "depende" de seu desempenho para obter resultados coletivos e, para mudar essa situação, uma das medidas é encontrar cavalos que dêem resultados para toda a equipe.Polêmica - Rodrigo Pessoa ainda acredita que o mundo do hipismo deve aproveitar o atual debate que se instalou no esporte após a polêmica do doping de vários cavalos na Olimpíada de Atenas para fazer uma revisão de suas leis. Ele acredita que a Federação Internacional deva estabeler os limites do que é um tratamento e do que é doping. "O atual regulamento não está correto. Temos de estabelecer um limite para o doping, mas possibilitar que os cavalos sejam tratados de forma adequada", afirmou o cavaleiro que ganhou medalha de prata na Olimpíada de Atenas.Ele afirma ainda estar aguardando a decisão sobre a disputa pela medalha de ouro olímpica, depois que o cavalo do vencedor em Atenas, do irlandês Cian O´Connor, foi flagrado no exame antidoping. ?Mas considero que meu ano foi bom. Estou satisfeito", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.