Rodrigo Pessoa recebe o ouro de Atenas

Um ano depois da prova, o cavaleiro brasileiro Rodrigo Pessoa recebeu nesta segunda-feira, a medalha de ouro da prova de saltos da Olimpíada de Atenas. Em cerimônia realizada no início da tarde em pódio armado no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, a medalha foi entregue pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jaques Rogge, ao presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, que por sua vez colocou no pescoço de Rodrigo Pessoa. A coroa de louros da vitória - que caracterizou a olimpíada de Atenas - foi colocada na cabeça de Rodrigo porJaques Rogge. Rodrigo, que havia ficado com a medalha de prata na prova de saltos em Atenas, herdou o ouro após a desclassificação do cavaleiro irlandês Cian O?Connor, considerado culpado no caso de doping do cavalo Waterford Crystal. Com a medalha de ouro de Rodrigo, o Brasil passou de 18º para 16º na classificação geral da Olimpíada de Atenas. Esta é a quinta medalha de ouro do Brasil nos Jogos de Atenas: as outras vieram com iatismo (Torben Grael e Robert Scheidt), volei masculino e vôlei de praia masculino. Para Rodrigo, a medalha de ouro em Atenas é a coroação do trabalho de uma vida. ?Sydney (favorito, ele acabou perdendo a medalha por um refugo do cavalo) foi uma decepção muito grande, mas serviu para nos dar força para trabalhar ainda mais. Hoje, eu sinto que estou pagando o esforço não apenas de quatro anos, mas de uma vida inteira. Eu agradeço muito a todas as pessoas que me ajudaram em toda a minha carreira?, disse o cavaleiro logo depois da premiação. Rodrigo contou que a emoção de receber a medalha apenas hoje é diferente daquela experimentada no dia da prova, quando festejou a prata. ?Hoje é diferente, pelo lugar (o Rio) e por estar próximo dos parentes. Mas estou muito contente por isso tudo ter chegado ao fim. Conseguimos, enfim, a medalha que tanto a gente queria. Agora é trabalhar para conquistar outras?, acrescentou o cavaleiro. PAN - Outros nove brasileiros receberam medalhas referentes aos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo, em 2003. No atletismo, a equipe do revezamento 4 x 100 m, formada por Claudinei Quirino, Vicente Lenílson, Edson Luciano e André Domingos, também ficou com o ouro - os EUA foram punidos por doping e perderam a medalha. Dos quatro, André Domingos não esteve na cerimônia por estar competindo na Europa. Claudinei Quirino, por sua vez, já encerrou a carreira. A gaúcha Christiane Ritz dos Santos também herdou o bronze nos 800 m. No remo, receberam medalha de prata no four skiff peso leve, Rui Valle, Ronaldo da Gama, João Hildebrando Borges Junior e Gustavo Villela dos Santos. A premiação dos medalhistas pan-americanos foi feita pelo presidente da Odepa, o mexicano Mario Vazquez Raña.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.