Roger Federer mantém esperança de melhorar no saibro

Para o tenista suíço Roger Federer, número 1 do mundo, há esperanças de melhoras no saibro. Depois de oito meses jogando em quadras duras é sempre difícil uma boa adaptação apenas na primeira partida, daí a explicação para ter perdido um set no jogo desta segunda-feira, contra Novak Djorkovic, de 18 anos. ?Tive altos e baixos, mas terminei a partida com maior domínio. Espero melhorar nos próximos jogos?, disse Federer, que garantiu não ter subestimado o adversário, como se chegou a comentar. ?Jamais entrei em quadra sem respeitar o outro jogador, não é o meu jeito de ser.?Quem parece que não teve respeito foi mesmo o jovem Djorkovic, quem sem receios garantiu que poderia ter vencido o número 1 do mundo. ?Ele (Federer) é realmente muito bom, mas não é um alienígena?, comparou. ?Tive o controle do jogo e poderia ter ganho.?Na segunda rodada, em Mônaco, nesta quarta-feira, Federer terá outro difícil teste diante de um verdadeiro especialista na terra: o espanhol Albert Martin, que eliminou o croata Ivo Karlovic por 6/4 e 7/6 (7/3).Atual rei do saibro, o espanhol Rafael Nadal estréia nesta terça-feira em Montecarlo diante do francês Arnaud Clement. Está há 36 partidas sem perder no saibro e joga a atual temporada européia pressionado com a responsabilidade de defender 2,3 mil pontos. ?Não estou preocupado com isso, mas sim em jogar o meu melhor tênis.? Quem também estréia neste mesmo dia é Marat Safin, diante de Paul-Henri Mathieu.Ainda nesta segunda-feira, nos principais jogos, Juan Carlos Ferrero ganhou de Dmitri Tursunov por 6/1 e 6/2; Juan Ignácio Chella venceu Greg Rusedski por 6/4, 6/7 e 6/1; e Tommy Robredo ganhou de Luiz Horna, por 6/3 e 6/4.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.