Rogério: ''''Nosso dever está cumprido''''

Ídolo elogia o grupo, prevê ano difícil e fala em jogar até 2014

Valéria Zukeran, O Estadao de S.Paulo

01 de novembro de 2007 | 00h00

Rogério Ceni foi o mais assediado por repórteres e torcedores após o jogo. Não poderia ter sido diferente. Maior ídolo do clube nos últimos anos e um dos maiores de toda a história, o goleiro foi novamente decisivo na conquista do Brasileiro, o quinto do São Paulo. Eufórico, o camisa 1 tricolor elogiou o grupo, disse que pode jogar até 2014 "para atuar no Morumbi coberto" - aos 41 anos de idade - e fez previsões para o próximo ano."O grupo é ótimo, é bom de se trabalhar, por isso ganhamos tanta coisa", comentou. "O dever foi cumprido, mas em 2008 acredito que vamos encontrar muito mais dificuldades, porque podemos perder jogadores", prosseguiu. "Nosso time, hoje, ainda não está preparado para ganhar a Libertadores." O capitão do São Paulo ainda afirmou que pretende prolongar a carreira, embora já tenha 34 anos. "Falaram que o Morumbi será coberto para a Copa de 2014. Passei a vida inteira aqui e não posso parar sem jogar no Morumbi coberto. Vou me preparar para jogar até 2014, quando terei 41 anos", declarou, sorrindo.Não poderia faltar uma pergunta sobre seleção brasileira. Apesar da grande forma, Dunga insiste em deixá-lo fora da lista para convocar, além de Júlio César, o questionável Doni, que hoje atua pela Roma. Rogério não quis entrar em polêmica com Dunga e garantiu não se importar tanto em voltar para a seleção. Sua principal paixão, repetiu, é o São Paulo. "É uma opção do treinador (Dunga), apenas faço meu trabalho." Muricy Ramalho e o restante do grupo não esqueceram os momentos de dificuldade ao comemorar o título brasileiro. "Quero dedicar este título a minha família ao seu Juvenal Juvêncio (presidente do clube), que em momento ruim me segurou", comentou o técnico. "Contra o Atlético-MG (derrota por 1 a 0, no Morumbi) quiseram me derrubar", desabafou."Só quem estava aqui sabe o que a gente passou depois da (eliminação na) Libertadores. Pouca gente sabe o que custou manter a motivação para não deixar cair o ritmo", observou Souza. De acordo com o meia, o time só conseguiu ganhar o título antecipado e manter a liderança no Brasileiro por 17 rodadas graças a muito trabalho.Hoje os jogadores terão folga para festejar o pentacampeonato nacional. O trabalho pesado só deverá recomeçar na segunda-feira. O próximo jogo será apenas na quarta, contra o Juventude, em Caxias do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.