Roma garante que não libera Adriano para brasileiros

Rosella Sensi, presidente do clube italiano, disse que o Imperador terá de cumprir o contrato de três anos até o fim

, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2010 | 00h00

Os dirigentes de Corinthians e Palmeiras que sonham com a contratação de Adriano podem começar a refazer seus planos para a próxima temporada. Ontem, depois da vitória sobre o Bari por 1 a 0, gol do zagueiro brasileiro Juan, a presidente da Roma, Rosella Sensi, disse que o atacante vai ter de cumprir o contrato de três anos que assinou com o clube romano. "Adriano é um jogador da Roma e continuará sendo no futuro. Ele pretende atuar na equipe e eu dele não espero nada: um grande campeão precisa de tempo para atuar. Além disso, para que ele saia do clube são necessárias a assinatura dele e a do clube. E o clube não assinará nada", garantiu Rosella.

Adriano não foi relacionado para o jogo de ontem pelo técnico Claudio Ranieri porque estaria gripado. O treinador também tem problemas com outro jogador, o chileno Pizarro.

No entanto, apesar dos desmentidos da presidente romana, os jornais esportivos italianos garantem que Adriano, que nos últimos meses tem frequentado mais a tribuna dos estádios e o banco de reservas, voltará ao Brasil em janeiro para, provavelmente, acertar sua a transferência para Corinthians ou Palmeiras.

Enquanto sonha com Adriano, o Corinthians tenta também reforçar outros setores. O clube já fez uma proposta pelo zagueiro Anderson Polga, que defende o Sporting Lisboa. Segundo o jornal A Bola, se a transferência for concretizada nesta semana, o clube da capital portuguesa poderá contratar o zagueiro brasileiro Jardel, que está no Olhanense. O jornal destacou o interesse do Corinthians no ex-jogador do Grêmio, que atua no Sporting desde 2003 e tem 31 anos. Souza pode ser envolvido na negociação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.