Marcio Fernandes/ Estadão
Marcio Fernandes/ Estadão

Ronald Julião surpreende com prata, mas não vai ao Mundial

Brasileiro lança disco a 64,65m, 35cm abaixo do índice para Pequim

Estadão Conteúdo

23 de julho de 2015 | 21h17

Aos 30 anos, Ronald Julião não está entre os brasileiros candidatos a uma medalha na Olimpíada e sequer tem índice para disputar o Mundial de Pequim, no mês que vem. Mas, em Toronto, garantiu sua segunda medalha seguida no lançamento do disco nos Jogos Pan-Americanos. Depois do bronze em Guadalajara, há quatro anos, ganhou a prata nesta quinta-feira.

Na sexta e última tentativa, Julião lançou o disco a 64,65m. Foi o suficiente para ganhar a prata no Pan, mas não para se classificar para o Campeonato Mundial de Pequim (China). O período de obtenção de índices termina no sábado, junto com o Pan, e o brasileiro precisava alcançar 65,00m. De qualquer forma, melhorou em mais de 2,5m seu melhor resultado no ano.

A medalha é apenas a nona conquistada pelo Brasil no atletismo dos Jogos Pan-Americanos, a quinta de prata. Até aqui, o País só conquistou uma de ouro, com Juliana Gomes da Santos, nos 5.000 metros, logo na primeira prova de pista no Estádio da Universidade de York.

O favorito da prova em Toronto era Jared Schuurmans, norte-americano que ocupa o nono lugar do ranking mundial, mas que não conseguiu repetir o desempenho no Canadá. Foi só o quarto colocado, com 62,32m.

O ouro foi para o jamaicano Fedrick Dacres, que alcançou 64,80m na terceira tentativa. Também foi ao pódio o norte-americano Russ Winger, com 62,64, a apenas um centímetro de Julião. O brasileiro agora vai ao 49.º lugar do ranking mundial.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosatletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.