'Ronaldinho não é mais o mesmo', diz rival de hoje

Casillas, goleiro do Real, minimiza presença do craque no clássico com o Milan, 1º grande jogo da temporada europeia

, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2010 | 00h00

MADRI

Nada menos do que 16 títulos europeus estarão em campo, hoje, no Santiago Bernabéu. Real Madrid e Milan, os times mais vencedores da Copa dos Campeões, fazem um duelo digno de final ainda na primeira fase da competição, a partir das 16h30 (de Brasília). O jogo, que vale a liderança do Grupo G, será acompanhado pelo técnico Mano Menezes, interessado na legião brasileira de milanistas, mais especificamente por Ronaldinho Gaúcho.

O atacante brasileiro, que não foi convocado para a Copa da África do Sul por Dunga, vive bom momento no Milan. Mas não parece assustar os rivais como ocorria no passado. Pelo menos é o que demonstra o goleiro e capitão do Real Madrid, Iker Casillas. "O melhor momento dele foi no Barcelona, há quatro anos. Era impossível marcá-lo e, por isso, era temido por todos os rivais, inclusive por mim", opinou. "Ele não é mais o mesmo, mas sempre quer fazer um bom papel contra o Real Madrid."

Casillas, porém, não deve desprezar a capacidade de articulação de Ronaldinho, especialmente para municiar Alexandre Pato, autor de dois gols na vitória por 3 a 1 contra o Genoa, sábado, e Ibrahimovic. O técnico do Milan, Massimiliano Allegri, deve manter Robinho no banco.

O Real Madrid, além da vantagem de jogar em casa, conta com uma campanha perfeita na Copa dos Campeões e tenta abrir cinco pontos de diferença para o Milan - mas, em caso de derrota, também pode ceder a ponta. O time comandado por José Mourinho venceu seus dois primeiros jogos, contra Ajax (2 a 0) e Auxerre (1 a 0). Também ocupa a primeira colocação do Campeonato Espanhol - vem de goleada contra o Málaga, por 4 a 1, no fim de semana, quando Cristiano Ronaldo fez dois gols. O português, aliás, é o artilheiro do torneio.

Por esses fatores, é grande a expectativa de uma boa campanha na Copa dos Campeões - e, talvez, a briga pela 10.ª taça do torneio. Há seis edições, os merengues não conseguem passar das oitavas de final. E nada melhorar do que derrotar o Milan. "É um clássico, uma dessas partidas que todos os jogadores querem jogar e todos os torcedores querem ver", admite Casillas.

Massimiliano Allegri fala em um jogo "fascinante", mas admite estar mais preocupado em garantir a vitória - seu time é o 2.º colocado, após derrotar o Auxerre (2 a 0) e empatar com o Ajax (1 a 1) na Holanda. "O importante é garantir pontos. Vamos passar por uma fase fundamental para continuar na disputa do torneio", afirmou o treinador, também vice-líder do Campeonato Italiano, atrás da Lazio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.