Ronaldo confirma que estará em campo contra a Portuguesa

No ano da despedida, atacante torce para sofrer menos lesões. Na estreia, domingo, não deve jogar os 90 minutos

Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2011 | 00h00

A primeira entrevista de Ronaldo no ano foi marcada pela vontade que ele demonstrou de jogar mais em 2011 do que na última temporada.

Por ser o seu ano de despedida, Ronaldo quer "viver cada jogo como se fosse o último" - tanto que confirmou que vai jogar na estreia no Campeonato Paulista contra a Portuguesa, domingo. "Estou à disposição do Tite para domingo, quero jogar sempre. Só espero que este seja um ano sem lesões, quero estar em campo na maior parte dos jogos, como foi na reta final do Campeonato Brasileiro."

Ronaldo tem tudo para ter um início de ano melhor do que em 2009 e 2010. Quando chegou ao clube estava completamente fora de forma e só conseguiu estrear em março, e em 2010 começou a temporada ainda se recuperando de lesão muscular na coxa.

Para diminuir o risco de contusões, Ronaldo começou este ano fazendo uma preparação física bem diferente da dos outros jogadores. Em Itu, onde o time fez a pré-temporada, a carga de treinos físicos imposta a ele foi muito menor em comparação ao restante do elenco. E ele só viu bola no último dia no interior. "Aproveitei bem a semana em Itu porque fiquei fazendo trabalho de musculação. E desde domingo já venho treinando com bola."

Conforme o previsto. De acordo com o técnico Tite, tudo isso estava dentro do previsto. E a decisão de colocá-lo em campo domingo não é precipitada. "Não faria isso se ele não tivesse condições." É pouco provável que Ronaldo atue os 90 minutos. Tite gosta de dizer que o "Ronaldo de hoje é um jogador para quatro bolas" - ou seja, não precisa correr muito.

A ideia é que o atacante esteja bem perto dos 100% de condição física para o jogo contra o Tolima, pela Pré-Libertadores, dia 26, no Pacaembu. "Tenho de chegar a esse jogo bem fisicamente, esse é o objetivo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.