Ronaldo: desafio é entrar em forma

Craque se apresentou ontem diante de milhares de corintianos e na segunda-feira inicia trabalho para perder peso

Anelso Paixão e Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

13 de dezembro de 2008 | 00h00

Ronaldo chegou ao Corinthians de paletó preto e camisa branca. Estava sorridente e aparentava tranqüilidade. O ambiente de sossego e de festa (estima-se que 8 mil estiveram ontem na Fazendinha), no entanto, terá de ficar de lado a partir de segunda-feira. Indisfarçavelmente acima do peso, inicia na próxima semana trabalho duro para recuperar a forma física e se pôr à disposição do técnico Mano Menezes. Corre contra o tempo para realizar sonho dos dirigentes: enfrentar o São Paulo, pelo Campeonato Paulista, em 15 de fevereiro.   Veja como foi a festa para Ronaldo na TV EstadãoOs corintianos há muito tempo andam irritados com as provocações dos rivais e acreditam que, agora, podem brigar de igual para igual. Com Ronaldo, querem pôr fim ao sonho dos tricolores de ter uma torcida tão grande quanto a sua e esperam, em 2010, acabar com o principal motivo de deboche do rival: a falta de um título da Libertadores."Temos de começar passo a passo. A Libertadores ficará mais para a frente. Para chegarmos lá, temos de respeitar o Paulista e o Brasileiro", disse Ronaldo, sem saber dizer quando poderá estar em campo com a camisa corintiana. "Espero que em breve, mas não sei precisar quando", afirmou. "Venho de contusão grave (cirurgia no joelho). Possivelmente vou enfrentar problemas musculares. Ainda vamos fazer um planejamento."Uma reunião na segunda-feira entre o jogador, o médico corintiano Joaquim Grava, o preparador físico Flávio de Oliveira e a nutricionista Cristiane Neves traçará o começo da batalha contra a balança (precisa perder no mínimo quatro quilos, de acordo com os médicos). Ou mais, numa avaliação a olho nu. Serão oito dias de treinos numa academia particular, em dois períodos, antes da reapresentação com os demais jogadores, no dia 26."Ronaldo não está aqui por marketing, e sim por opção técnica. Vem para jogar e, por isso, a festa termina hoje (ontem)", garantiu o vice de futebol, Mário Gobbi. "Amanhã (na verdade, segunda-feira) é dia de trabalho árduo, difícil. Só peço que dêem um pouco de paz, de tempo, de sossego, para ele voltar a ser o maior centroavante de todos os tempos."O jogador agradeceu os elogios e a boa vontade. A promessa de dedicação total será para retribuir a confiança. "No começo (após a cirurgia) tive um pouco de preguiça. Tinha medo, pois não sabia qual seria a reação do meu corpo", afirmou Ronaldo. "Mas o tendão (do joelho) teve cicatrização completa em seis meses e prometo trabalhar duro para estar logo à disposição do Mano Menezes. Peço um pouco de paciência."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.