Ronaldo diz não estar garantido no domingo

Craque afirma ter iniciado tratamento na coxa direita, mas põe em dúvida sua participação contra o Vasco

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2010 | 00h00

Ronaldo afirmou, ontem, não ter presença garantida no jogo de domingo, contra o Vasco, às 17 horas, no Pacaembu, mais um decisivo para o Corinthians nesta reta final do Campeonato Brasileiro. Por meio do Twitter, o Fenômeno declarou "já ter iniciado tratamento durante a própria partida com o Vitória". "Mas não sei ainda se vou poder jogar domingo."

O Fenômeno sofreu lesão na coxa direita ao tentar afastar uma bola da defesa durante o empate com o Vitória por 1 a 1, em Salvador, que tirou a liderança da equipe. "A situação ficou muito difícil, mas não vamos desanimar, temos de fazer nossa parte", comentou o atacante, de quem a equipe parece depender cada vez mais.

Desistir, jamais. Michael Jordan cansou de definir vitórias e conquistas para o Chicago Bulls no último arremesso. Felipe Massa comemorava o título em 2008, quando Lewis Hamilton fez uma ultrapassagem e ganhou o Mundial de Fórmula 1. Tevez já fazia firulas na Copa América de 2004, quando, aos 48 minutos do segundo tempo, Adriano empatou e o Brasil foi o campeão nos pênaltis. Tite vai se apoiar em exemplos como esses para fazer os atletas acreditarem que o título ainda é possível. "Vai ser pau até o fim e não tem nada decidido. Mas agora temos de pensar só no Vasco", afirmou o técnico.

Para os corintianos, a missão ficou difícil pelo fato de o Fluminense visitar os reservas do Palmeiras e depois receber o Guarani, que pode chegar à última rodada já rebaixado. Mas não impossível. Em 2002, por exemplo, uma simples vitória do Coritiba diante do Gama, que já havia caído, o levava às quartas de final. Os paranaenses, contudo, levaram 4 a 0 e quem ficou com a última vaga foi o Santos. No mata-mata, o time paulista brilhou e acabou campeão. Três anos depois, foi o Coritiba quem chegou à rodada decisiva já rebaixado. Mesmo assim, despediu-se com 1 a 0 sobre o Inter que acabou ajudando o Corinthians a ser campeão.

Os Brasileiros de 2004 e 2009 também dão esperança aos corintianos. Isso porque Santos e Flamengo, respectivamente, eram segundo colocados restando duas rodadas e conseguiram passar os líderes para fazer a festa. "A situação é difícil, mas não podemos abaixar a cabeça. Temos de ganhar nossos jogos e vamos torcer para as equipes que vão enfrentar o Fluminense", resumiu o zagueiro Chicão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.