José Patrício/AE
José Patrício/AE

Ronaldo é alvo de protesto pela 1ª vez

Atacante foi cobrado ontem por torcedores no treino. Hoje volta contra o Guarani com a missão de reabilitar o Corinthians

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2010 | 01h00

Com Ronaldo em campo, o Corinthians define hoje qual rumo tomará no Campeonato Brasileiro. Sob enorme pressão da torcida, que não admite outro tropeço depois de seis jogos sem vitória e cobrou, rispidamente, os jogadores na sexta-feira e ontem, o time precisa acabar com o jejum, diante do Guarani, às 16 horas, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, para voltar à briga pelo título. Novo deslize praticamente o limita à luta pela Libertadores, o que tornaria o ano do centenário um enorme fracasso.

Desde o dia 2 de dezembro de 2007, quando entrou no Olímpico, em Porto Alegre, precisando ganhar do Grêmio para não ser rebaixado (só empatou e caiu para a Série B), o Corinthians não era tão pressionado. Para piorar, o Guarani costuma endurecer a vida de seus visitantes - perdeu apenas uma vez em seu campo.

Depois de fazer de tudo e não conseguir abafar a crise, o Corinthians apela a seu último antídoto: os gols do ainda gordinho Ronaldo, sem jogar há dez rodadas e quase um figurante neste Brasileiro. Sofrendo com as lesões musculares, ele retorna para recuperar a confiança dos corintianos. E, pela primeira vez desde que estreou com a camisa alvinegra, torna-se alvo da Fiel. Ontem, cerca de 300 torcedores foram ao Parque São Jorge pela manhã, mais uma vez, para protestar. Um dos mais cobrados foi o Fenômeno, autor de apenas dois gols na competição, ambos de pênalti. "Alô Ronaldo, vamos jogar. O Coringão não é o seu spa."

O atacante procurou mostrar tranquilidade em campo, durante o treino, mas seu semblante de preocupação era visível. O craque não foi o único atingido ontem. O zagueiro e capitão William acabou sendo um dos mais citados no protesto. "William, pode parar, já está na hora de você se aposentar."

A maior parte das pessoas que foram ontem ao treinamento corintiano faz parte da facção Rua São Jorge - dissidência da maior torcida organizada do clube, a Gaviões da Fiel. Os corintianos ainda atacaram o presidente Andrés Sanchez e outros atletas, como o zagueiro Thiago Heleno, o volante Moacir e o atacante Souza. Por precaução, a diretoria pediu reforço policial, mas nenhum incidente foi registrado.

Confiança inabalada? Ronaldo confia na marcação de gols para garantir as vitórias em 2010 e também em 2011, com o intuito de fazer jus ao apelido de Fenômeno na reta final da carreira. A aposentadoria, já anunciada, será em dezembro de 2011, no Parque São Jorge. "Não pude ter uma sequência, estou em dívida coma torcida e com meus fãs. Vou fazer de tudo para jogar os nove jogos e que o próximo ano seja bem melhor e eu possa ajudar ainda mais."

Querido por todos no grupo pela alegria e simplicidade, apesar da fama e da fortuna conquistada com o futebol, Ronaldo virou um bom apoio para os companheiros. Desde que anunciou a volta, suas palavras vêm sendo de motivação e incentivo. "Fora de campo é bom ter um convívio, e nós temos. Agora, precisamos levar isso a campo."

Ficha técnica

Guarani

Douglas; Rodrigo Heffner, Fabão, Aílson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Preto e Barboza; Mazola e Reinaldo - Técnico: Vágner Mancini

Corinthians

Júlio César; Paulinho, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Edu, Elias e Danilo; Iarley (Defederico) e Ronaldo - Técnico: Fábio Carille

Juiz: Salvio Spinola F. Filho (SP)

Local: Brinco de Ouro (Campinas/SP)

Horário: 16h

TV: Band e Globo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.