Ronaldo não admite surpresas contra o Cruzeiro

Confiante, atacante diz saber como joga o rival de amanhã, no Pacaembu, e confia na preparação da semana

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2010 | 00h00

O sorriso largo estampado no rosto demonstra a felicidade. As piadas e brincadeiras com companheiros reforçam a alegria. Recuperado das dores, jogando em sequência e, acima de tudo, marcando gols, Ronaldo se torna, a cada rodada, a grande esperança de o Corinthians desbancar o Fluminense e erguer o título nacional. O Fenômeno, desde a estreia, em março de 2009, dificilmente passa mais de dois jogos sem balançar as redes e espera confirmar a fama amanhã, diante do Cruzeiro, no Pacaembu.

"Não sou talismã. Eu dou uma contribuição, como todos têm de contribuir para o sucesso do Corinthians", diz. "A gente teve a semana para se preparar, sabemos como joga o Cruzeiro e não podemos deixá-los nos surpreender. O Pacaembu é nossa casa (onde fez 22 gols) e parece que a gente sabe todos os cantinhos lá, a movimentação ali é bem familiar e o apoio da torcida motiva muito mais."

Diante dos mineiros, Ronaldo entrará em campo pela 63ª vez com o Corinthians. E buscará seu 35.º gol. Em sua maior sequência na temporada, somando o sexto duelo seguido, tenta repetir os cinco confrontos anteriores, nos quais atuou por 90 minutos. Também defenderá a invencibilidade no Nacional, no qual o time sempre somou pontos com ele em campo: nos oito jogos que esteve presente, o camisa 9 fez cinco gols, ajudou o time a ganhar cinco vezes e a empatar outras três. Não fosse a arbitragem, que anulou dois gols legítimos dele diante do Guarani (0 a 0), a conta seria maior.

"Reta final importantíssima. O Fluminense vai perder ponto e temos de pensar em fazer os nossos, conseguir as vitórias. Não tenho certeza de que vamos ganhar, tenho certeza que vamos tentar ganhar. O grupo é bom, com excelentes jogadores que podem definir essa conquista e vamos em busca, não só por aposta ou brincadeira, mas para fazer o Corinthians cada vez maior."

Revelado no Cruzeiro, Ronaldo sabe bem como ganhar do rival. Seu primeiro gol fora do estado foi justamente frente os mineiros, no Brasileiro de 2009, no qual ainda perdeu um pênalti e deu passe para Jucilei anotar nos 2 a 1 do Mineirão. "Sempre é bom reencontrar o Cruzeiro, sou muito grato pela formação que tive lá. Porém, dentro de campo vou defender a camisa do Corinthians sem lembrar do passado."

Numa descontraída entrevista, transmitida ao vivo via Twitcam, ele falou que vai se preparar para estrelar um filme, apesar de que "seria um bandido sorridente", disse confiar no profissionalismo de são-paulinos e palmeirenses (rivais do Fluminense) e confirmou que gostaria de ver Adriano no Corinthians. "Não só para me substituir, mas já em janeiro, para a Libertadores. É um grande amigo, excelente jogador, com a cara do Corinthians. Eu indico, mas não tenho o poder da caneta. Aqui, tenho certeza que poderia fazer dele o velho Adriano, jogador feliz."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.