Ronaldo põe fim a tabu na volta a BH

Ele marca o 1.º longe de São Paulo e Corinthians desencanta fora: 2 a 1

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

20 de julho de 2009 | 00h00

Cinco impedimentos, um pênalti perdido e vaias, muitas vaias. A volta de Ronaldo ao Mineirão, onde estreou como profissional, há 16 anos, tinha tudo para ser desastrosa. Mas Mano Menezes não se cansa de dizer: "Não se mexe com as feras." As provocações dos cruzeirenses viraram motivação e o Fenômeno provou que não carrega o apelido à toa. O camisa 9 deu passe para o gol de Jorge Henrique e desencantou fora do Estado de São Paulo, ao anotar o segundo na primeira vitória do Corinthians longe de casa após quase três meses: 2 a 1 no Cruzeiro, no Mineirão. "É bom marcar, independentemente de onde seja", afirmou, bastante emocionado, Ronaldo, com olhos embargados no fim do confronto. A explicação ele mesmo diz, ao justificar a péssima cobrança de pênalti. "Acho que bati mal, não queria fazer gol no Cruzeiro, mas no fim mudei de ideia", disse. "Foi bom, revi amigos, saímos com os três pontos", observou. "A gente merece pois está correndo atrás de tudo isso." Ronaldo já soma seis gols no Brasileiro, 17 no ano. Faltam 13 para sua meta pessoal determinada no início da temporada.Mais fotos, gols e análise da rodada no canal especial do BrasileiroQuem não marcou, mas vibrou como se tivesse feito, foi Chicão. Aos 46 minutos do segundo tempo o zagueiro - havia cometido pênalti em Kléber no gol do Cruzeiro - salvou o time de sofrer o empate em cabeçada de Thiago Ribeiro em cima da linha. Méritos, também, para o goleiro Felipe. Além das grandes defesas durante o jogo, concluiu o milagre de Chicão com pulo nos pés do atacante.O Corinthians chegou aos 20 pontos, cinco atrás do líder Atlético-MG e prova estar motivado na busca da tríplice coroa. Na quinta-feira o time recebe o bom Vitória, no Pacaembu, em duelo que vale posição.Dentinho e Douglas retornam de suspensão. William e Alessandro, se recuperando de contusões, também devem reforçar a equipe.Com força máxima, o Alvinegro buscará seu quinto triunfo seguido no Pacaembu pelo Brasileiro. Quer entrar no clássico de domingo, diante do Palmeiras, brigando pela liderança. Ou posição entre os três melhores.Ontem, diante de um Cruzeiro cabisbaixo com a perda do título da Libertadores, o Corinthians não foi brilhante, chegou a passar sufoco, mas mostrou, mais uma vez, o futebol objetivo que o rendeu os títulos paulista e da Copa do Brasil. Seu primeiro gol, por exemplo, saiu na primeira finalização. Ronaldo, após ser vaiado ao tocar na bola e ficar impedido algumas vezes, lançou com precisão para Jorge Henrique: 1 a 0, aos 22 minutos. Na sequência, Ronaldo chutou, Leonardo Silva cortou em cima da linha. O juiz viu mão, marcou pênalti e expulsou o defensor. O Fenômeno preferiu a paradinha e Fábio defendeu.Depois de ver, já na fase final, o time errar gols fáceis, Ronaldo balançou as redes com chute rasteiro, aos 31. Kléber, de pênalti, ainda diminuiria, aos 39 e veria Chicão salvar o empate. É o Corinthians entrando de vez na briga por mais um título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.