Ronaldo tem dia de rei na vila

Astro faz 2 gols no estádio em que Pelé brilhou e ao lado de Felipe garante os 3 a 1 do Corinthians sobre o Santos

Daniel Akstein Batista e Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

27 de abril de 2009 | 00h00

O palco em que Pelé se consagrou serviu para Ronaldo anotar mais um capítulo de sua brilhante carreira. O astro marcou dois belos gols ontem na Vila Belmiro e, ao lado do goleiro Felipe, foi fundamental na vitória corintiana sobre o Santos por 3 a 1. O título paulista está bem próximo - no próximo domingo, no Pacaembu, pode levantar a taça mesmo com uma derrota por até dois gols de diferença, por ter feito melhor campanha na fase de classificação. "Ser rei na casa dele (de Pelé), mesmo que por um dia, é ótimo", disse o eufórico Ronaldo. "É um sonho pensar que o Rei fez tantos gols aqui." Galeria de fotos do primeiro jogo da final Quem será o campeão do Paulistão? Vote TV Estadão: assista aos principais lances do jogo O corintiano que soltou o grito de campeão no começo do ano, com a conquista da Copa São Paulo de Futebol Júnior, está bem perto de fazer nova festa. O time mostrou ontem futebol taticamente superior ao do rival. No duelo de gerações, a experiência de Ronaldo sobressaiu à juventude da sensação Neymar. Enquanto o garoto, bem marcado, perdeu gols e não conseguiu ser objetivo, o Fenômeno - também sempre com alguém a fazer-lhe sombra - mostrou habilidade e agilidade para, de novo, deixar sua marca, duas vezes - já havia balançado as redes na semifinal contra o São Paulo há uma semana.Santos e Corinthians chegaram à decisão sem contestação. Jogaram bem mais do que Palmeiras e São Paulo, respectivamente, na fase anterior. Venceram os dois jogos, dentro e fora de casa. Partidas eletrizantes, com lances de perigo, reclamações de arbitragem, polêmicas, brigas, jogadas bonitas, belos gols... Ontem, o primeiro clássico da decisão seguiu o rumo das semifinais, até nos lances feios - Chicão acertou um soco em Germano, que para sorte sua a arbitragem não viu. Ao longo da competição, os santistas venceram apenas quatro vezes fora de casa - e nenhuma por vantagem de dois gols. Agora precisam de três para anular a desvantagem . O desafio se torna mais difícil pelo fato de confronto ser contra o único time que segue invicto e que, sob o comando de Mano Menezes, nunca perdeu por três gols de diferença.Assim como nos dos últimos dois jogos, o Santos tentou impor o ritmo, mas falhou nas finalizações. Quando a zaga corintiana vacilou, Felipe mostrou segurança em defesas difíceis.Aos 10 minutos, Chicão, de falta, deu o primeiro chute a gol do jogo. Certeiro, no canto esquerdo de Fábio Costa: 1 a 0. O zagueiro depois levou o terceiro amarelo e está fora da partida final, assim como os santistas Pará e Fabão.Em vários momentos, os torcedores que viram o jogo pela televisão devem ter se perguntado onde estava Ronaldo. O camisa 9, muitas vezes, fica quietinho, parado, procurando melhor colocação em campo. Some da tela, se finge de morto, parece cansado. Mas é só receber a bola que a torcida no estádio se levanta e sabe que o lance será de perigo. Na bola rebatida para frente por Chicão, caiu no pé do Fenômeno: domínio perfeito, toque na saída de Fábio Costa, aos 25, e 2 a 0 no placar.Ronaldo bem que tentou ser estrela única no Dia do Goleiro. Felipe, porém, resolveu honrar a categoria. Falhou somente no gol de Triguinho, aos 15 minutos da segunda etapa - o santista cruzou e o número 1 se atrapalhou e a colocou pra dentro -, mas o erro foi superado pela defesas que realizou. Kléber Pereira, Neymar, Robson... Todos pararam em Felipe.Os 2 a 1 já davam uma enorme vantagem ao Corinthians, o Santos tentava colocar pressão, Ronaldo estava sumido. Sumido? Enganou-se quem imaginava que o Fenômeno seria logo substituído, pois fazia pouca coisa em campo. Mais uma bola que chegou aos seus pés, um drible desconcertante em Triguinho e, com Fábio Costa adiantado, um toque por cima do goleiro e festa na Vila Belmiro.RECUPERAÇÃO FALHAO Santos, que sofreu uma vexatória desclassificação na Copa do Brasil na quarta-feira, com a derrota para o CSA em casa, tentava salvar o semestre com o título paulista. Com um futebol parecido com o que perdeu para os alagoanos, fracassou novamente e viu Ronaldo sair consagrado do palco que é seu. Que já foi de Pelé. E que ontem teve novo dono.O Corinthians, além de se aproximar da 26.ª conquista estadual, ainda busca sucesso na Copa do Brasil. Na quarta-feira, visita o Atlético-PR, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das oitavas de final. E no domingo tem a chance de levantar o segundo troféu no ano. Invicto? CHAVES DO JOGO1. FENÔMENORonaldo muitas vezes parece estar sumido em campo. Mas a bola cai no pé dele e aí a rede balança: anotou dois belos gols2. MURALHAFelipe falhou no gol do Triguinho, mas foi fundamental para a vitória corintiana com difíceis e várias defesas importantes3. PONTARIA RUIMO Santos abusou dos erros de ataque. Kléber Pereira teve uma única chance de gol, mas não passou por Felipe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.